Fundo
Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store
Data comemorativa do dia 13 de julho
Dia Mundial do Rock
Dia Mundial do Rock
Freepik

Em 13 de julho de 1985, simultaneamente em Londres, Inglaterra, e em Filadélfia, Estados Unidos, foi realizado um festival chamado "Live Aid', com a finalidade de combater a fome na Etiópia. Desde então, essa data passou a ser conhecida como Dia Mundial do Rock.

O rock'n'roll foi um dos gêneros musicais mais polêmicos da história da música. Surgiu nos Estados Unidos, em meados da década de 1950, tendo como raiz o blues, o jazz, o country e o gospel. Desde sua criação, o rock gerou controvérsias, por motivos diversos, como a simplicidade de suas estruturas musicais, a transgressão de seus executores e a rebeldia por parte dos fãs.

Em 1954, o dono da gravadora Sun Records, de Memphis (EUA), revelou o maior cantor de rock de todos os tempos, Elvis Presley, que até hoje é sinônimo de rock'n'roll e considerado o genuíno Rei do Rock.

No ano seguinte, Bill Haley & His Comets correram mundo difundindo o novo ritmo. Logo depois, foi a vez de Chuck Berry, Jerry Lee Lewis, Carl Perkins, Little Richard e outros grandes nomes do rock solidificarem esse gênero musical. O rock'n'roll contagiou a juventude do mundo inteiro e marcou uma nova era da música.

No Brasil, o rock foi introduzido em 1955, com a gravação de "Ronda das horas", por Nora Ney. Excelente cantora de sambas e sambas-canções, Nora Ney, na época com 33 anos de idade, entrou para a história do rock brasileiro como a intérprete do primeiro rock gravado no nosso País. Mas como nada tinha a ver com esse gênero, a cantora decidiu abandoná-lo e retomar seu estilo inicial.

Depois de Nora, outros cantores também se aventuraram no rock'n 'roll, porém, sem muito sucesso. Em 1959, a música "Estúpido cupido" (versão de Fred Jorge para "Stupid cupid", de Neil Sedaka e Howard Greenfield) explodiu nas paradas de sucesso de todo o País, revelando a intérprete Celly Campello, que se tornou a primeira estrela do rock nacional, consagrando, definitivamente, o gênero no Brasil. Outros intérpretes da música brasileira apostaram nesse ritmo, como Wilson Miranda, Sérgio Murilo, Ronnie Cord, Eduardo Araújo e tantos mais que formaram o time dos precursores desse movimento em nosso País.

A partir de 1963, Roberto Carlos e Erasmo Carlos passaram a compor e a cantar rock'n'roll. São desse ano os sucessos "Splish splash" e "Parei na contra mão". Pouco a pouco, Roberto Carlos tornou-se o mais popular cantor de rock do Brasil. Contudo, em 1965, Roberto criou um novo ritmo, o iê-iê-iê, uma mistura de rock e bolero, que passou a contagiar a juventude brasileira. Esse novo ritmo roubou, temporariamente, a cena do rock no Brasil, sem, no entanto, sufocá-lo para sempre. Depois surgiram outros ritmos, como a bossa nova e os que resultaram do Tropicalismo, mas o rock ressurgiu no cenário da música brasileira, mantendo-se vivo até hoje, representado por excelentes bandas.

Retirado do livro: 'Datas Comemorativas cívicas e históricas', Paulinas Editora.