Fundo
Domingo, 17 de Fevereiro de 2019
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 12/02/2019

5ª Semana do Tempo Comum - Ano C - Verde
1ª Leitura: Gn 1,20 – 2,4a Salmo: 8 - Ó Senhor, como é glorioso teu nome em toda a terra!
evangelho
Críticas aos discípulos de Jesus - Mc 7,1-13

Os fariseus e alguns escribas vindos de Jerusalém ajuntaram-se em torno de Jesus. Eles perceberam que alguns dos seus discípulos comiam com as mãos impuras – isto é, sem lavá-las. Ora, os fariseus e os judeus em geral, apegados à tradição dos antigos, não comem sem terem lavado as mãos até o cotovelo. Bem assim, chegando da praça, eles não comem nada sem a lavação ritual. E seguem ainda outros costumes que receberam por tradição: a maneira certa de lavar copos, jarras, vasilhas de bronze, camas. Os fariseus e os escribas perguntaram a Jesus: “Por que os teus discípulos não seguem a tradição dos antigos, mas tomam a refeição com as mãos impuras?” Ele disse: “O profeta Isaías bem profetizou a vosso respeito, hipócritas, como está escrito: ‘Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. É inútil o culto que me prestam, as doutrinas que ensinam não passam de preceitos humanos’. Vós abandonais o mandamento de Deus e vos apegais à tradição humana”. E dizia-lhes: “Sabeis muito bem como anular o mandamento de Deus apegando-vos à vossa tradição. De fato, Moisés ordenou: ‘Honra teu pai e tua mãe’. E ainda: ‘Quem insulta pai ou mãe, deve morrer’. Mas vós ensinais que alguém pode dizer a seu pai e à sua mãe: ‘O sustento que poderíeis receber de mim é ‘corban’, isto é, oferenda’. E já não deixais tal pessoa ajudar seu pai ou sua mãe. Assim anulais a palavra de Deus por causa da vossa tradição, que passais uns para os outros. E fazeis ainda muitas outras coisas como essas!”

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

O Evangelho de hoje nos mostra que, quando nos apegamos demasiadamente ao rigorismo das tradições, corremos o risco de nos tornarmos menos abertos aos outros e menos misericordiosos, esquecendo-nos de viver a justiça, o amor, a partilha e a solidariedade.
Peçamos ao Espírito Santo as luzes para bem compreendermos a Palavra que vamos meditar: “Vinde, Espírito Santo, e dai-nos o dom da sabedoria, para que possamos avaliar todas as coisas à luz da Palavra de Deus e ler nos acontecimentos da vida os projetos de amor do Pai. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Leia-o e procure identificar o contexto do relato evangélico: lugares, pessoas, acontecimentos... Qual tema perpassa a discussão dos personagens? A quem Jesus está instruindo? Qual desafio a comunidade é convidada a enfrentar? Qual apelo o texto nos faz? Contemple a problemática apresentada no Evangelho e citada também em Mt 15, 2, sobre a lei da pureza.
“O sistema de pureza defendido por muitos dos judeus, sobretudo os fariseus e os saduceus, é interpretado por Jesus como ‘vossa tradição’ ou ‘tradição dos homens’, distinguindo-o da Lei dada por Deus ao seu povo. Os versículos 21 a 23 do capítulo sétimo de Marcos são importantíssimos para compreender a posição de oposição de Jesus a um sistema que, em nome de Deus e para proteger o sagrado, exclui as pessoas. As explicações detalhadas quanto ao sistema de pureza mostram que os destinatários do evangelho segundo Marcos são cristãos oriundos do paganismo. O nosso texto de hoje é uma controvérsia de Jesus com os fariseus e os escribas sobre o fato de alguns dos discípulos de Jesus comerem sem lavar as mãos, como era o costume. Não se trata, em primeiro lugar, de uma questão de higiene, mas religiosa, pois se acreditava que o mal entrava no ser humano pelos orifícios do corpo, sobretudo pela boca. No centro do texto encontra-se a oposição entre os lábios e o coração; oposição entre dizer e aderir, de coração, ao mandamento de Deus. Jesus repudia essa hipocrisia, pois ela anula o mandamento de Deus, substituindo-o por uma tradição humana” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

O que o texto diz a você hoje? Recorde outros textos relacionados ao tema. Qual palavra encontrou profunda sintonia com sua vida, com suas atitudes? Quais sentimentos o texto despertou em você?
“O grande problema da pessoa humana é quando ela se perde do essencial. Isso vale para tudo na vida. Quando se obscurece o foco do fundamental, a vida começa a perder sentido, e é aí que as coisas passam a tomar rumos que podem maltratar a todos. Os fariseus e escribas perceberam que os discípulos de Jesus não observavam certos preceitos. Foi o suficiente para Jesus lhes expor suas hipocrisias. O que agrada a Deus não é uma mão limpa, mas sim um coração lavado das impurezas e dos julgamentos. Esse é o essencial da fé e da religião: uma vida limpa para Deus. Que a Palavra de Deus seja mais forte dos que as tradições que oprimem e excluem as pessoas!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)

“Ó Espírito Santo! Dai-me um coração grande, aberto à vossa silenciosa e forte palavra inspiradora, fechado a todas as ambições mesquinhas, alheio a qualquer desprezível competição humana, compenetrado do sentido da Santa Igreja! Um coração grande, desejoso de se tornar semelhante ao Coração do Senhor Jesus. Um coração grande e forte, para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos. Um coração grande e forte, para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, toda ofensa, toda desilusão. Um coração grande e forte e constante até o sacrifício, quando for necessário. Um coração cuja felicidade é palpitar com o coração de Cristo e cumprir humilde e fielmente a vontade do Pai. Amém” (Papa Paulo VI).

Contemplação (Vida e Missão)

De que forma a Palavra de Deus estará presente neste seu dia? O que você deseja colocar em prática, segundo os ensinamentos de Jesus?

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

Fariseus e escribas contestam Jesus porque seus discípulos comiam sem a ablução religiosa das mãos. Na resposta, Jesus põe a questão: O que é de fato mandamento de Deus? Como distinguir o que é vontade de Deus e o que é tradição humana?

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.