Não vim para abolir, mas para cumprir (Mt 5,17-19) - Evangelho do Dia
Fundo
Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 13/06/2018

Santo Antônio de Pádua, memória - Ano B - Branca
1ª Leitura: 1Rs 18,20-39 Salmo: 16(15) - Vós me ensinais vosso caminho para a vida.
evangelho
Não vim para abolir, mas para cumprir - Mt 5,17-19

“Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas. Não vim para abolir, mas para cumprir. Em verdade, eu vos digo: antes que o céu e a terra deixem de existir, nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da Lei, sem que tudo aconteça. Portanto, quem desobedecer a um só destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar os outros, será considerado o menor no Reino dos Céus. Porém, quem os praticar e ensinar será considerado grande no Reino dos Céus.”

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

Celebramos hoje a memória litúrgica de Santo Antônio de Pádua. Na escuta e meditação da Palavra, acolheremos o convite de Jesus para observarmos os mandamentos e colocá-los em prática: “Quem os praticar e ensinar será considerado grande no Reino dos céus”. Que durante este dia possamos conservar a Palavra em nosso coração e compreender com maior profundidade os seus ensinamentos para a nossa vida.
Peçamos: “Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Leia-o e identifique as expressões que revelam a missão de Jesus. A quem Jesus está se dirigindo? Qual é o ensinamento presente em suas palavras? De que forma Ele interpreta a Lei e os Profetas?
“Em primeiro lugar, nosso texto visa desfazer o equívoco de que Jesus tivesse vindo para eliminar a Escritura. A expressão ‘a Lei e os Profetas’ (v. 17a) não é um registro puramente jurídico, mas um modo de designar a Escritura na sua totalidade. A Lei designa o Pentateuco enquanto receptáculo do imperativo divino. Os Profetas são portadores da promessa e, enquanto tais, podem ser invocados como testemunhas do direito de Deus. Jesus realiza plenamente a Lei a partir da centralidade do mandamento do amor, pois dos dois mandamentos do amor a Deus e ao próximo dependem toda a Lei e os Profetas (cf. 22,40). A Torá é integralmente respeitada e cumprida por Jesus e o deve ser para a Comunidade dos discípulos, porque é composta sobre a exigência do amor. Nesse sentido, a Lei é pensada a partir da cristologia. É nela que a Lei encontra sua instância de validade e, em consequência, o princípio de ponderação das suas prescrições” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

Qual mensagem a Palavra de Deus lhe revela hoje? Como você entende a missão de Jesus de estabelecer a aliança de Deus com seu povo? Como Jesus vem cumprir a Lei e os Profetas? Quais são os mandamentos a serem observados, conforme o texto?

Oração (Vida)

Apresente ao Senhor o apelo que brotou em seu coração e peça a graça de vivê-lo durante o dia. Faça sua prece de agradecimento ou pedido.
Peçamos também a intercessão de Santo Antônio, confiando a ele as nossas necessidades: “Glorioso Santo Antônio, que tivestes a sublime dita de abraçar e afagar o Menino Jesus, alcançai-me deste mesmo Jesus a graça que vos peço e vos imploro do fundo do meu coração [peça a graça]. Vós, que tendes sido tão bondoso para com os pecadores, não olheis para os pecados de quem vos implora, mas antes fazei valer o vosso grande prestígio junto a Deus para atender o meu insistente pedido. Amém. Santo Antônio, rogai por nós [Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai]”. (Oração do livro “Orações e devoções para todos os momentos”, da Paulinas Editora).

Contemplação (Vida e Missão)

Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver?

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

A Lei e os Profetas são o Antigo Testamento. Jesus diz que não veio abolir o que está escrito na Bíblia Sagrada dos judeus. Ele veio cumpri-la totalmente. Seus mandamentos continuam válidos, devem ser obedecidos e ensinados. Jesus fala como quem conhece a Lei de Moisés e a interpreta corretamente. Seus discípulos devem ouvi-lo. Segundo o Evangelho de São Mateus, Jesus está na montanha anunciando os princípios fundamentais sobre os quais se constrói a vida nova que ele veio trazer. Apresenta uma síntese de seu programa. Por aqui entram os que querem segui-lo. Embora todos os escritos do Novo Testamento deixem claro que a vinda de Jesus ao nosso mundo constitui a inauguração de algo totalmente novo, Mateus se esforça para mostrar que o ensinamento moral de Jesus é a culminação da Lei Mosaica sem rupturas. O que os judeus piedosos do passado observaram, os seguidores de Jesus Cristo continuam observando. No entanto, a autêntica interpretação de Jesus deixa de lado tradições e preceitos para se ater ao genuíno mandamento de Deus. Ao dar cumprimento à Lei, Jesus não veio acrescentar o que lhe faltava, mas fazê-la alcançar a sua plenitude. Jesus se sente muito à vontade para não se submeter a preceitos decorrentes da tradição e devolver-lhes o significado original.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas.