Fundo
Segunda-feira, 27 de Maio de 2019
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 15/05/2019

4ª Semana da Páscoa - Ano C - Branca
1ª Leitura: At 12,24–13,5a Salmo: Sl 66(67) - Que os povos te louvem, Deus!
evangelho
Ouve as minhas palavras - Jo 12,44-50

Jesus exclamou: “Quem crê em mim, não é em mim que crê, mas naquele que me enviou. Quem me vê, vê aquele que me enviou. Eu vim ao mundo como luz, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. Se alguém ouve as minhas palavras e não as observa, não sou eu que o julgo, porque vim não para julgar o mundo, mas para salvá-lo. Quem me rejeita e não acolhe as minhas palavras já tem quem o julgue: a palavra que eu falei o julgará no último dia. Porque eu não falei por conta própria, mas o Pai que me enviou, ele é quem me ordenou o que devo dizer e falar. E eu sei: o que ele ordena é vida eterna. Portanto, o que eu falo, eu o falo de acordo com o que o Pai me disse”.

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

No início de nossa Leitura orante, tenhamos presente que é Jesus quem nos revela o Pai e que Ele é o caminho para o Pai. Jesus ainda se apresenta como luz, para que todo o que nele crer não caminhe nas trevas. Peçamos a graça de bem compreendermos a Palavra que vamos meditar e acolhermos em nossa vida os ensinamentos de Jesus.
Vinde, Espírito Santo, enchei os corações de vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai, Senhor, o vosso Espírito, e tudo será criado. E renovareis a face da terra. Oremos: Senhor, nosso Deus, que pela luz do Espírito Santo instruístes o coração dos vossos fiéis, fazei-nos dóceis ao mesmo Espírito, para apreciarmos o que é justo e nos alegrarmos sempre com a sua presença. Por Cristo nosso Senhor. Amém.

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Faça uma leitura atenta e destaque as palavras que se repetem. Existe relação entre elas? Como entendo a afirmação: "Quem me vê, vê o Pai"? O que significam as palavras de Jesus: "para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas"?
“O tema de hoje é a incredulidade. Apesar de ter realizado vários sinais, muitos judeus não creram em Jesus. A razão da incredulidade: a cegueira e a dureza de coração (ver também Jo 9,41). Aqui, Jesus toma a palavra. Ele é o enviado do Pai e, como tal, é portador da palavra do Pai. Pelo paralelismo apresentado nos versículos 44 e 45, ‘crer’ e ‘ver’ são, no quarto evangelho, sinônimos. Trata-se da visão própria da fé, que ultrapassa a aparência e penetra a realidade em sua profundidade. A fé possibilita a experiência de que estar diante de Jesus é estar na presença de Deus: ‘Quem me vê, vê aquele que me enviou’ (v. 45). Ao desejo de Filipe, ‘mostra-nos o Pai’, Jesus responde: ‘quem me vê, vê o Pai’ (Jo 14,8-9). Esse paralelismo permite ainda compreender a profunda unidade que une o enviado àquele que o enviou. Por isso, Jesus poderá dizer: ‘O Pai e eu somos um’. ‘Um’ não significa o mesmo, mas aponta para uma profunda unidade” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje? Qual ensinamento de Jesus acolho para o meu dia?
“Jesus é o revelador das coisas divinas. É o revelador das verdades do Pai, das belezas do céu. Sua radical obediência ao Pai o tornou vocacionado por excelência. Como mediador entre Deus e os homens, Jesus insiste em que se deve acreditar naquele que o enviou, o próprio Pai. O Documento de Aparecida diz: ‘Conhecer a Jesus Cristo pela fé é nossa alegria; segui-lo é uma graça, e transmitir este tesouro aos demais é uma tarefa que o Senhor nos confiou ao nos chamar e nos escolher’ (DAp 18). A encarnação do Filho de Deus revela que Deus é o Pai eterno, e que o Filho é consubstancial ao Pai; quer dizer, nele e com ele é o mesmo e único Deus” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)

“Pai misericordioso, dirige teu olhar sobre teu povo disperso por toda a terra. Faz com que todos quantos, pelo batismo, vivemos em Cristo ressuscitado, saibamos sempre reconhecer a voz de pastor e guia da tua Igreja. Concede-nos a alegria do Espírito e a força de sermos fiéis. Que nossa fé seja estrela luminosa no céu dos homens, como Cristo ressuscitado é a luz, a verdade e a vida para sempre. Amém” (Do livro: Ele está no meio de nós, Paulinas).

Contemplação (Vida e Missão)

Qual apelo a Palavra de Deus despertou em meu coração? O que me proponho a viver? Como vou atingir este propósito?

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

Jesus é o grande mediador. Crendo nele, cremos no Pai. Ninguém nunca viu o Pai. Jesus o viu e veio morar entre nós. Tornou-se próximo de todos, assumindo a nossa natureza humana. Ele é humano como nós. Podemos nos entender. Aceitando Jesus, aceitamos o Pai. Jesus fala o que o Pai ordenou. “Quem me vê, diz ele, vê aquele que me enviou.” Os contemporâneos de Jesus o viram e muitos creram nele. Nós não o vimos fisicamente, mas cremos nele. Jesus mesmo disse: “Felizes aqueles que vão acreditar sem terem visto”. “Quem me vê, vê o Pai”, diz Jesus. Como podemos vê-lo? Podemos vê-lo nos irmãos e nas irmãs. Ele nos disse que tudo o que fizermos ao menor dos nossos irmãos será feito a ele. Depois da ressurreição ele foi visto pelos discípulos de Emaús que o confundiram com um viajante. Maria Madalena pensou que ele fosse o jardineiro. Jesus pode, então, ser visto nas pessoas com as quais convivemos. Não queremos permanecer nas trevas sem enxergar nada. Jesus é a luz que ilumina a nossa vida. Na tua luz queremos ver o que tu vês. Na tua luz veremos a luz.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.