Fundo
Terça-feira, 20 de Novembro de 2018
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 17/05/2018

7ª Semana da Páscoa - Ano B - Branca
1ª Leitura: At 22,30, 23,6-11 Salmo: 16(15) - És tu o meu Senhor, fora de ti não tenho bem algum.
evangelho
Pai, estás em mim, e eu em ti - Jo 17,20-26

“Eu não rogo somente por eles, mas também por aqueles que vão crer em mim pela palavra deles. Que todos sejam um, como tu, Pai, estás em mim, e eu em ti. Que eles estejam em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes dei a glória que tu me deste, para que eles sejam um, como nós somos um: eu neles, e tu em mim, para que sejam perfeitamente unidos, e o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste como amaste a mim. Pai, quero que estejam comigo aqueles que me deste, para que contemplem a minha glória, a glória que tu me deste, porque me amaste antes da criação do mundo. Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu te conheci, e estes conheceram que tu me enviaste. Eu lhes fiz conhecer o teu nome, e o farei conhecer ainda, para que o amor com que me amaste esteja neles, e eu mesmo esteja neles.”

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

Serem testemunhas da unidade; essa foi a missão confiada por Jesus aos seus discípulos, e a fé das primeiras gerações cristãs dependeu desse testemunho. Sermos testemunhas no mundo de hoje; esse é o convite que a Palavra nos faz.
Rezemos: “Jesus Mestre, cremos com viva fé que estais aqui presente, para indicar-nos o caminho que leva ao Pai. Iluminai nossa mente, movei nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto bíblico? Faça uma leitura atenta e observe o pedido que Jesus dirige hoje ao Pai. Quem são “aqueles que vão crer em mim”? Qual é a importância do testemunho dos discípulos?
“A oração de Jesus abre-se para o futuro: ele pede não somente para os atuais discípulos, mas para aqueles, não importa a que tempo, que abraçarão a fé. Há uma unidade, inspirada na união entre o Pai e o Filho, que permanece além de um tempo determinado da história. A unidade deve ser sempre a característica e o desafio da comunidade cristã. A unidade é dom do Cristo ressuscitado e parte essencial do testemunho. É ela o testemunho pelo qual gerações chegarão à fé. A fé é, fundamentalmente, testemunho. Assim sendo, somos responsáveis pela fé uns dos outros e das gerações futuras, pois a adesão dos outros à pessoa de Jesus Cristo depende, em boa parte, de nosso testemunho e da qualidade de nossa vida cristã. A comunhão entre os discípulos oferece a gerações futuras a possibilidade de conhecer que Jesus é o enviado do Pai. Se o mundo não conheceu Deus, foi em razão do seu fechamento. Na plenitude dos tempos, Deus se revelou no seu Filho, que, antes da criação do mundo, estava voltado para ele (cf. Jo 1,1). Em Jesus é que resplandece a imagem do Deus único e verdadeiro (cf. Jo 14,9). Pelo Filho o Pai se tornou conhecido dos discípulos e eles puderam fazer a experiência de que Deus é amor” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

Qual é a mensagem do Evangelho para o seu dia, para a sua vida? O que é ser testemunha de Cristo no mundo de hoje? Quem foram as pessoas que lhe transmitiram a fé cristã? Quais pessoas você recorda como testemunhas dos valores cristãos?
“Na ‘Oração Sacerdotal’, Jesus pede pelos que virão a acreditar no Evangelho nas gerações futuras. Hoje somos nós. Amanhã serão os nossos. Evidencia o importantíssimo valor do testemunho de vida e de fé. As gerações não viram nada do que aconteceu em Jerusalém. Portanto, precisam acreditar nas palavras dos apóstolos e seus sucessores, no magistério da Igreja. Mas o cristianismo não pode se resumir a um punhado de belas ideias. Ele deve ser um modo de viver, de ser. As pessoas se ligam mais ao que somos do que ao que falamos. Como é bom saber que o Senhor Jesus já intercedia por nós desde dois mil anos atrás! Obrigado, Senhor, pela tua intercessão sobre nossas vidas!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)

Renovamos o pedido pela unidade dos cristãos e pela comunhão entre as Igrejas, em comunhão com a oração de Jesus, que pede ao Pai para que todos sejam um.
“Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso Reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)

Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver?

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

Jesus rezou pelos discípulos de seu tempo e por nós. Ele rezou por aqueles que no futuro iriam acreditar na palavra anunciada pelos sucessores dos apóstolos e dos primeiros discípulos e discípulas. Jesus deseja que todos sejam um, e assim o mundo conheça que ele foi enviado pelo Pai, que o Pai ama o Filho e ama todos os que o seguem. Ele quer que seus seguidores estejam onde ele está. Este desejo já foi manifestado. Os discípulos devem prestar atenção em Jesus, nas pessoas e nos lugares que ele frequenta, e devem procurar estar onde ele esteve quando viveu neste mundo. Na oração de hoje, Jesus está falando da sua glória. Fala, portanto, do céu, da eternidade, e diz: “Aqueles que me deste, quero que, onde eu estou, também eles estejam comigo, para que contemplem minha glória”. Estar onde Jesus esteve nesta terra, não no sentido geográfico, mas no sentido ambiental, e estar já com ele no céu, é o nosso desejo.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas.