Fundo
Domingo, 21 de Julho de 2019
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 12/07/2019

14ª Semana do Tempo Comum - Ano C - Verde
1ª Leitura: Gn 46,1-7.28-30 Salmo: Sl 36(37) - A salvação dos justos vem do Senhor.
evangelho
Vede! - Mt 10,16-23

“Vede, eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos. Sede, portanto, prudentes como as serpentes e simples como as pombas. Cuidado com as pessoas, pois vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas. Por minha causa, sereis levados diante de governadores e reis, de modo que dareis testemunho diante deles e diante dos pagãos. Quando vos entregarem, não vos preocupeis em como ou o que falar. Naquele momento vos será dado o que falar, pois não sereis vós que falareis, mas o Espírito do vosso Pai falará em vós. O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais e os matarão. Sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo. Quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra. Em verdade vos digo, não acabareis de percorrer as cidades de Israel, antes que venha o Filho do Homem.”

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

O Evangelho de hoje segue com as orientações de Jesus aos seus discípulos. É preciso que eles enfrentem as calúnias, as mentiras e as resistências que surgirão na realização da missão sem perder a confiança no Senhor.
Rezemos: “Vinde, Espírito Santo, enchei os corações de vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai, Senhor, o vosso Espírito, e tudo será criado, e renovareis a face da terra. Oremos: Senhor, nosso Deus, que pela luz do Espírito Santo instruístes o coração dos vossos fiéis, fazei-nos dóceis ao mesmo Espírito, para apreciarmos o que é justo e nos alegrarmos sempre com a sua presença. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Em qual contexto se desenvolve a narrativa? Quais são as orientações dadas por Jesus? Por que Jesus pede a prudência e a simplicidade? Qual deve ser a postura dos discípulos quando surgirem as dificuldades na missão?
“Trata-se da continuação das orientações para a missão. Jesus previne os seus discípulos acerca da hostilidade que a missão pode sofrer. O próprio Jesus viveu a resistência por parte de seus contemporâneos, foi vítima de calúnias e mentiras, padeceu a rejeição e o abandono, até ser condenado e morto injustamente. O discípulo não é maior que o Mestre. É preciso estar atentos e preparados porque a resistência e a hostilidade não vêm somente de fora, mas também de dentro da comunidade, inclusive da própria família. É por causa de Jesus, em razão de seu seguimento, que os discípulos são perseguidos e tratados, muitas vezes, com hostilidade. Mas é o preço do testemunho autêntico. Na realização da missão é preciso prudência e simplicidade; é fundamental a confiança na presença permanente do Senhor (Mt 28,20). É necessário deixar Deus ser Deus, pois o Espírito que habita o coração dos fiéis inspirará, em cada momento, a atitude e as palavras que convêm. Nenhuma perplexidade deve dominar ou paralisar os enviados pelo Senhor em missão. A confiança em Deus é o sustento da vocação do discípulo de todos os tempos” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

Qual palavra encontrou sintonia em sua vida? O que o texto diz a você hoje? As orientações de Jesus aos seus discípulos são também para você? Olhando para sua vida, onde você percebe a necessidade da prudência e da simplicidade? Permaneça por alguns instantes em silêncio para que o Senhor fale ao seu coração.
“Jesus, agora, fala das dificuldades da missão por conta das perseguições contra os discípulos, daqueles que não comungam com os propósitos de Jesus. Perseguição dentro de casa, entre parentes, entre amigos. Mas que não seja motivo para se desistir do projeto de anunciar o Reino. Os discípulos serão ovelhas no meio de lobos, isto é, correrão perigo todos os dias. Por isso, cuidado com as pessoas, disse Jesus. Mas os discípulos teriam, em sua defesa, o próprio Espírito Santo, que lhes daria palavras tão certeiras que confundiriam seus opositores. Então, é isso que marca o discipulado: confiança em Deus e na sua providência e a certeza de que não se está sozinho, mesmo nas perseguições” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)

“Ó Espírito Santo, dai-me um coração grande, aberto à vossa silenciosa e forte palavra inspiradora, fechado a todas as ambições mesquinhas, alheio a qualquer desprezível competição humana, compenetrado do sentido da santa Igreja. Um coração grande, desejoso de se tornar semelhante ao coração do Senhor Jesus. Um coração grande e forte para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos. Um coração grande e forte para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, toda desilusão, toda ofensa. Um coração grande e forte, constante até o sacrifício, quando for necessário. Um coração cuja felicidade é palpitar com o coração de Cristo e cumprir humilde e fielmente a vontade do Pai. Amém” (São Paulo VI).

Contemplação (Vida e Missão)

Qual é a aplicação da Palavra em sua vida? O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

Estamos sendo enviados como ovelhas num mundo de lobos. Os lobos não são amistosos e atacam as ovelhas. Portanto, não sejamos ingênuos. Quando nos aproximarmos das pessoas, sejamos simples como as pombas. Nada de arrogância, nada de superioridade. Aproximemo-nos como amigos, sendo, porém, prudentes como as serpentes. Elas não se expõem. Sabem escapar e sabem atacar. Cuidado com as pessoas. Confiem desconfiando. Seremos perseguidos e maltratados por causa de Cristo e de seu Evangelho. Quem conhece a história dos cristãos de ontem e de hoje sabe que não se trata de retórica. É imenso o número de mártires em nosso calendário. Podemos nos proteger e fugir de uma cidade para outra, sobretudo as famílias com suas crianças. Bispos, padres, diáconos, religiosos consagrados, normalmente ficam e dão testemunho de sua fé até o fim.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.