Fundo
Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 27/05/2019

Santo Agostinho de Cantuária, memória - Ano C - Branca
1ª Leitura: At 16,11-15 Salmo: Sl 149 - O Senhor ama seu povo.
evangelho
Vos enviarei o Espírito da Verdade - Jo 15,26–16,4a

“Quando, porém, vier o Defensor que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da Verdade, que procede do Pai, ele dará testemunho de mim. E vós, também, dareis testemunho, porque estais comigo desde o começo. Eu vos disse estas coisas para que vossa fé não fique abalada. Sereis expulsos das sinagogas, e virá a hora em que todo aquele que vos matar, julgará estar prestando culto a Deus. Agirão assim por não terem conhecido nem ao Pai nem a mim. Eu vos falei assim, para que vos recordeis do que eu disse, quando chegar a hora.”

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

Pela escuta e meditação da Palavra, somos convidados pelo Senhor a confiar na ação do Espírito Santo, o Defensor, o Espírito da Verdade que procede do Pai. Que o Espírito Santo venha em nosso auxílio e nos mostre o caminho que a Palavra deseja realizar na vida de cada um de nós.
Rezemos: “Senhor Jesus Cristo, envia sobre nós, como prometeste, teu Espírito Santo. Que Ele nos conceda a vida e nos ensine a plenitude da verdade. Que nele encontremos salvação, felicidade e plenitude de amor. Amém.”

Leitura (Verdade)

Faça a leitura do texto bíblico e identifique seu tema principal. Durante a leitura, destaque os verbos e todas as palavras que chamarem sua atenção.
“Aproxima-se a Ascensão do Senhor e, ao subir, ele enviará o Espírito Santo. Jesus envia o Defensor que está junto do Pai. Ele vem do Pai em missão neste mundo e dará testemunho de Jesus. Os seguidores de Jesus também darão testemunho dele na hora da perseguição que os levará à morte. Jesus enviará o Paráclito ou Defensor. Paráclito era alguém de excelente fama que, no tribunal, se colocava em silêncio ao lado de um acusado com defesa fraca ou sem defesa. Essa presença era um testemunho silencioso em favor do réu. É este que Jesus está nos enviando. Ele é de excelente fama e vai se colocar ao nosso lado sem nada dizer. Estamos seguros, estamos garantidos. Vamos passar por horas difíceis de incompreensão e de perseguição. Nem saberemos nos defender. O Paráclito saberá e conseguirá para nós a defesa que realmente interessa. Temos fé e espera-nos um mundo de surpresas inimagináveis. Por isso vivemos aqui uma fé ativa na caridade que mantém viva a nossa esperança. Caminhamos de esperança em esperança. Os primeiros irmãos deram testemunho corajoso de sua fé em Cristo morrendo mártires. O martírio continua. Muitos ainda morrem, e quem não morre vive a duras penas o testemunho de ser diferente” (Celso Pedro da Silva, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

A Palavra de Deus é o caminho que podemos trilhar com segurança. Este é o momento em que você se deixa tocar pela Palavra e procura compreender o que ela diz a você. Leia o Evangelho novamente e escute o que o Senhor quer falar-lhe por meio de sua Palavra. Qual palavra mais o(a) toca? Faça um instante de silêncio para perceber a voz de Deus que fala com você por meio da Palavra.
“O conflito na comunidade judaica seria inevitável por causa de Jesus, entre os que acreditavam que ele era o Messias e os que não acreditavam. Jesus profetizava: ‘Sereis expulsos das sinagogas e tentarão matá-los’. E o mais chocante disso é que o fariam julgando prestar culto a Deus. Hoje não é diferente: quantas mortes, em nome de Deus, ainda acontecem, vergonhosamente, por motivos religiosos? Dizendo essas verdades, Jesus preparava seus discípulos para tempos sangrentos. Mas a certeza do Defensor, enviado da parte do Pai, acalmaria o coração deles. Jesus disse essas coisas para que a fé dos discípulos não ficasse abalada. Ao contrário, tudo seria para a glorificação do Senhor” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)

Peçamos que o Espírito Santo transforme o nosso coração: “Ó Espírito Santo! Dai-me um coração grande, aberto à vossa silenciosa e forte palavra inspiradora, fechado a todas as ambições mesquinhas, alheio a qualquer desprezível competição humana, compenetrado do sentido da Santa Igreja! Um coração grande, desejoso de se tornar semelhante ao Coração do Senhor Jesus. Um coração grande e forte, para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos. Um coração grande e forte, para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, toda ofensa, toda desilusão. Um coração grande e forte e constante até o sacrifício, quando for necessário. Um coração cuja felicidade é palpitar com o coração de Cristo e cumprir humilde e fielmente a vontade do Pai. Amém” (Papa Paulo VI).

Contemplação (Vida e Missão)

Qual novo olhar nasceu em você a partir da Palavra? Que sentimento você experimenta neste momento? Faça uma síntese do que o texto bíblico lhe transmitiu e firme um propósito a ser vivido durante o dia.

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

Jesus vai partir, vamos ficar com o Espírito Santo e teremos que enfrentar as oposições do mundo. Não compreenderam Jesus, não compreenderão a sua Igreja. Nada estranho, portanto, se tivermos problemas a enfrentar. Problemas causados pela opção que fizemos por Cristo e seu Evangelho. Problemas causados pela defesa da verdade e da vida. Problemas provenientes de nossas convicções de fé. Não problemas criados por nosso pecado, por nosso egoísmo, por nossa mesquinhez. Deveremos nos preocupar se não tivermos ninguém contra nós, se todos estiverem de acordo conosco. Será talvez um sinal de abandono do Espírito da Verdade. Com o Espírito da Verdade, seremos livres. Seremos os adoradores que o Pai deseja. Nos últimos anos temos visto comunidades cristãs dizimadas, perseguidas, atacadas de muitas maneiras com inúmeros mártires de todas as idades, que testemunharam sua fidelidade a Cristo e ao Evangelho. Não nos esqueçamos, porém, que também os cristãos, em épocas de superioridade, de participação no poder dos governantes deste mundo, fizeram muita gente sofrer. A Igreja tem consciência disso e procura reparar de alguma maneira a dor causada pela inquisição, pelas cruzadas e pelo holocausto judaico.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.