Fundo
Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store
Texto de Maria do dia 01 de setembro
A mulher na plenitude dos tempos
A mulher na plenitude dos tempos
Sano di Pietro

Quando se completou o tempo previsto, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sujeito à lei, para resgatar os que eram sujeitos à lei, e todos recebermos a dignidade de filhos. E a prova de que sois filhos é que Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: “Abbá, Pai!”. Portanto, já não és mais escravo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro; tudo isso, por graça de Deus.(Gl 4,4-7)

Este texto de Paulo é, historicamente, o primeiro que faz alusão a Maria. Encontra-se na carta aos Gálatas, provavelmente escrita em Éfeso, no ano 54, no decurso da terceira viagem missionária de Paulo, entre os anos 52 e 57.
Maria não é citada pelo nome, mas a mulher em questão não pode ser outra. Paulo faz desta mulher a prova mais sólida da humanidade do Senhor. Na encarnação do Filho, Maria tem presença necessária.

Esta encarnação nos valeu a salvação, pela qual somos elevados à dignidade de filhos. (...) Toda esta beleza da salvação é possível, porquanto o Filho, na plenitude dos tempos, nasce da mulher Maria. Toda a Trindade está envolvida: o Pai envia o Filho e o Filho nos dá o Espírito, o Espírito que nos faz filhos e por ele nós clamamos “Abbá, Pai!”. Quando o Filho está no útero da mulher, toda a humanidade está no seio de Deus.

ORAÇÃO:
Em ti, cheia de graça, alegram-se todas as criaturas...
De ti, ó Maria, recebeu corpo e se fez homem
aquele que é nosso Deus, antes de todos os séculos.
De teu seio ele fez seu trono, e tornou teu corpo mais vasto do que os céus.
Por tua causa, ó cheia de graça, toda a criação rejubila: Glória a ti!
(São Basílio de Cesaréia, 329-379)

Texto Bíblico, reflexão e oração do livro: 'Maria dos Evangelhos", Paulinas Editora.