Fundo
Domingo, 21 de Julho de 2019
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store
Data comemorativa do dia 21 de julho
Dia do Nascimento de Lasar Segall
Dia do Nascimento de Lasar Segall
Museu Segall

Lasar Segall nasceu no dia 21 de julho de 1891, em Vilna, capital da Lituânia, que na época estava sob o domínio da Rússia czarista. Foi o sexto dos oito filhos dos judeus Esther e Abel Segall.

Em 1905, cursou a Academia de Desenho em Vilna; em 1906, foi estudar em Berlim, onde, depois de cinco anos, participou do movimento expressionista alemão.

Segall veio ao Brasil em 1912; em 1913, expôs em São Paulo e em Campinas, mas retornou à Europa nesse mesmo ano, deixando várias obras no Brasil.

Em 1923, Segall regressou ao Brasil e se naturalizou brasileiro em 1927, indo para Paris no ano seguinte, onde começou a esculpir.

Em 1931, no Rio de Janeiro, suas obras foram apresentadas na XXXVIII Exposição Geral de Belas Artes, conhecida como Salão Revolucionário.

Em 1932, Segall retornou ao Brasil, fixando residência em São Paulo, à rua Afonso Celso; ao lado da casa, construiu seu ateliê. Nos anos seguintes, realizou vários projetos e exposições em São Paulo, Rio de Janeiro, Milão e Pittsburgh, nos Estados Unidos.

Em 1937, dez de suas obras foram incluídas na Exposição de Arte Degenerada, organizada pelos nazistas de Munique, numa tentativa de desqualificar a arte moderna. Em 1938, fez mais uma exposição na França, quando algumas de suas obras foram compradas por dois museus europeus. Em 1940 fez uma exposição em Nova York.

Em 1942, Ruy Santos produziu o filme O artista e a paisagem, que versava sobre sua obra. Em 1943, foi publicado o álbum Mangue, com textos de Jorge de Lima, Mário de Andrade e Manuel Bandeira. Em 1944, Segall participou da Mostra de Pinturas Brasileiras Modernas, na Royal Academy of Arts, em Londres. No ano seguinte, participou da Exposição de Arte Condenada pelo III Reich e fez os cenários e figurinos para a peça A sorte grande, de Scholem Aleichem, ambas levadas a efeito no Rio de Janeiro.

Em 1951, expôs em uma sala especial na I Bienal do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP). No ano seguinte, participou como consultor do curso de artes plásticas, organizado pelo Instituto de Arte Contemporânea, do Museu de Arte de São Paulo (Masp).

Em 1955, ganhou novamente uma sala especial, na III Bienal do Museu de Arte Moderna de São Paulo. Em 2 de agosto de 1957, Segall faleceu em casa, em decorrência de moléstia cardíaca. Dois anos depois, o Museu Nacional de Arte Moderna de Paris fez uma grande retrospectiva de sua obra.

Dez anos mais tarde, foi fundado o Museu Lasar Segall, em sua antiga residência, à rua Afonso Celso, São Paulo (SP).

'Datas Comemorativas cívicas e históricas', Paulinas Editora.