Fundo
Quinta-feira, 21 de Março de 2019
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 21/03/2019

2ª Semana da Quaresma - Ano C - Roxa
1ª Leitura: Jr 17,5-10 Salmo: Sl 1 - Feliz o homem que põe no Senhor sua esperança.
evangelho
Pai Abraão, tem compaixão de mim! - Lc 16,19-31

“Havia um homem rico, que se vestia com roupas finas e elegantes e dava festas esplêndidas todos os dias. Um pobre, chamado Lázaro, cheio de feridas, ficava sentado no chão junto à porta do rico. Queria matar a fome com as sobras que caíam da mesa do rico, mas, em vez disso, os cães vinham lamber suas feridas. Quando o pobre morreu, os anjos o levaram para junto de Abraão. Morreu também o rico e foi enterrado. Na região dos mortos, no meio dos tormentos, o rico levantou os olhos e viu de longe Abraão, com Lázaro ao seu lado. Então gritou: ‘Pai Abraão, tem compaixão de mim! Manda Lázaro molhar a ponta do dedo para me refrescar a língua, porque sofro muito nestas chamas’. Mas Abraão respondeu: ‘Filho, lembra-te de que durante a vida recebeste teus bens e Lázaro, por sua vez, seus males. Agora, porém, ele encontra aqui consolo e tu és atormentado. Além disso, há um grande abismo entre nós: por mais que alguém desejasse, não poderia passar daqui para junto de vós, e nem os daí poderiam atravessar até nós’. O rico insistiu: ‘Pai, eu te suplico, manda então Lázaro à casa de meu pai, porque eu tenho cinco irmãos. Que ele os avise, para que não venham também eles para este lugar de tormento’. Mas Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os Profetas! Que os escutem!’ O rico insistiu: ‘Não, Pai Abraão. Mas se alguém dentre os mortos for até eles, certamente vão se converter’. Abraão, porém, lhe disse: ‘Se não escutam a Moisés, nem aos Profetas, mesmo se alguém ressuscitar dos mortos, não acreditarão’.”

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

A Palavra de Deus, meditada e confrontada com nossa vida, nos revela o quanto somos amados pelo Senhor e a imensidão da sua misericórdia para conosco. Ao mesmo tempo, o encontro com a Palavra também desvela o pecado que habita no coração humano, como vamos perceber na parábola que Jesus nos apresenta hoje: o rico e o pobre Lázaro.
Deixe-se conduzir pela ação do Espírito Santo, que reza em nós, repetindo algumas vezes a invocação: “Divino Espírito Santo, necessitamos da vossa ajuda para conhecer o caminho que devemos seguir. Amém.”

Leitura (Verdade)

Após a leitura do texto, permaneça em silêncio por alguns instantes para refletir sobre as palavras lidas. Faça uma segunda leitura pausadamente e detenha-se nas palavras que mais chamaram sua atenção, repetindo-as em voz alta.
“A vida eterna é dom de Deus, mas ela é preparada durante a nossa peregrinação terrestre. Para a vida cristã, essa preparação exige a prática do amor fraterno, da misericórdia, da solidariedade, do cuidado em relação aos outros, sobretudo com os que mais sofrem. Contrária a tudo isso é a riqueza que pode cegar e tornar-nos indiferentes ao sofrimento dos nossos irmãos. Somente da região dos mortos, onde a situação do ser humano é irreversível, é que aquele rico anônimo compreende que a obediência à Lei, em cujo centro está a misericórdia, é o meio de entrar no Reino de Deus. Por isso, em vão, ele pede que Abraão envie Lázaro para alertar seus irmãos. A resposta de Abraão alerta todos os discípulos, e com eles o leitor do evangelho, de que o meio para entrar no Reino de Deus está na meditação da Escritura, à qual se deve dar ouvidos. A todos nós Deus oferece os meios para viver a vida de Deus. Esses meios estão consignados na Palavra de Deus, que é uma luz para o nosso modo de proceder. A Lei e os Profetas são dados para esta vida com vistas ao Reino de Deus. É necessário dar o tempo necessário para meditar a Palavra de Deus” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

Traga o texto do Evangelho para sua vida. Como você compreende a parábola de Jesus nos dias de hoje? Essa realidade está presente em nossa sociedade? Sem dúvida nos encontramos com o pobre Lázaro todos os dias. Nas ruas e calçadas, andarilhos de um lado para outro, tantos Lázaros nos estendem a mão pedindo solidariedade. O que este texto diz a você hoje?
“A falta de sensibilidade para com os pobres é uma das maiores advertências de Jesus nos evangelhos. Uma vida com dignidade depende de muitos fatores, dentre eles a justiça social. Não há paz sem justiça social. Os pobres denunciam a ganância do coração humano. A parábola de hoje serve para ilustrar o cuidado de Deus para com os sofredores e as consequências que podem atingir os homens de coração duro, fechado, egoísta, mesquinho. Nossas obras de amor e misericórdia são muito bem acolhidas por Deus. Portanto, a palavra de ordem é partilhar. Não adianta querer mudanças depois da morte. Temos a Palavra de Deus; que ela nos guie e nos motive à conversão!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)

Feche os olhos e apresente ao Senhor as pessoas que vieram à sua mente durante a leitura orante. Reze por elas e por si mesmo(a). Reze também pelos irmãos que vivem em situações extremas de fome, miséria e exclusão.

Contemplação (Vida e Missão)

Com suas parábolas, Jesus procurava tocar os sentimentos das pessoas, para assim despertá-las para uma mudança. Quais sentimentos o Evangelho de hoje desperta em você? Qual apelo você sente em seu coração? O que deseja colocar em prática hoje?

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

O Tempo da Quaresma nos mostra o caminho que nos leva para o céu. Tudo é muito claro na parábola do rico esbanjador e do pobre Lázaro. O rico não vai para o céu porque não fez nada pelo pobre que estava sentado, com fome, à sua porta.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.