Fundo
Sábado, 23 de Outubro de 2021
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 23/10/2021

29ª Semana do Tempo Comum - Ano B - Verde
1ª Leitura: Rm 8,1-11 Salmo: Sl 24(23) - Do Senhor é a terra.
evangelho
Se não der fruto, então a cortarás - Lc 13,1-9

Nesse momento, chegaram algumas pessoas trazendo a Jesus notícias a respeito dos galileus que Pilatos tinha matado, misturando o sangue deles com o dos sacrifícios que ofereciam. Ele lhes respondeu: “Pensais que esses galileus eram mais pecadores do que qualquer outro galileu, por terem sofrido tal coisa? Digo-vos que não. Mas se vós não vos converterdes, perecereis todos do mesmo modo. E aqueles dezoito que morreram quando a torre de Siloé caiu sobre eles? Pensais que eram mais culpados do que qualquer outro morador de Jerusalém? Eu vos digo que não. Mas, se não vos converterdes, perecereis todos do mesmo modo”. E Jesus contou esta parábola: “Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha. Foi lá procurar figos e não encontrou. Então disse ao agricultor: ‘Já faz três anos que venho procurando figos nesta figueira e nada encontro. Corta-a! Para que está ocupando inutilmente a terra?’. Ele, porém, respondeu: ‘Senhor, deixa-a ainda este ano. Vou cavar em volta e pôr adubo. Pode ser que venha a dar fruto. Se não der, então a cortarás’”.

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 7ª ed., 2008.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!
Na liturgia de hoje, Jesus nos convida à conversão. Peçamos a graça de acolher a Palavra de Deus neste dia e de nos deixarmos conduzir pelo Senhor de nossa vida.
Reze com esta canção:



Leitura (Verdade)

Detenha-se na meditação deste Evangelho: Quais são as palavras e os gestos de Jesus? Sobre qual assunto discutem os personagens? Qual ensinamento Jesus nos transmite por meio da parábola da figueira estéril?

Evangelho: Lc 13,1- Nesse momento, chegaram algumas pessoas trazendo a Jesus notícias a respeito dos galileus que Pilatos tinha matado, misturando o sangue deles com o dos sacrifícios que ofereciam. Ele lhes respondeu: “Pensais que esses galileus eram mais pecadores do que qualquer outro galileu, por terem sofrido tal coisa? Digo-vos que não. Mas se vós não vos converterdes, perecereis todos do mesmo modo. E aqueles dezoito que morreram quando a torre de Siloé caiu sobre eles? Pensais que eram mais culpados do que qualquer outro morador de Jerusalém? Eu vos digo que não. Mas, se não vos converterdes, perecereis todos do mesmo modo”. E Jesus contou esta parábola: “Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha. Foi lá procurar figos e não encontrou. Então disse ao agricultor: ‘Já faz três anos que venho procurando figos nesta figueira e nada encontro. Corta-a! Para que está ocupando inutilmente a terra?’. Ele, porém, respondeu: ‘Senhor, deixa-a ainda este ano. Vou cavar em volta e pôr adubo. Pode ser que venha a dar fruto. Se não der, então a cortarás’”.”.

“Jesus corrige uma ideia muito comum entre os judeus e também entre nós. Essa mentalidade une culpa e castigo; os desastres acontecem com quem fez por merecer. Escondida nessa teoria existe a presunção de que nós somos bons e os outros, maus. Bom pedagogo, Jesus conta uma parábola que aborda diferentes ângulos. Um deles é a omissão: a figueira que não produz frutos. Também é ressaltada a misericórdia divina. Deus dá novas chances, na expectativa de que a figueira produza os esperados frutos. Deus tem misericórdias infinitas, mas o tempo humano é limitado. Quando falhamos, ele refaz o projeto de nossa vida. A graça divina teima em nos converter e proteger. As muitas folhagens não adiantam, é preciso produzir frutos.” (Viver a Palavra – 2021. Frei Aldo Colombo - Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

“Quem não mudar de vida perecerá da mesma forma. É claro que o Senhor quer que seu povo tenha vida em abundância. Nosso Deus não é da morte, mas da vida. Porém, as opções de cada um, no exercício de sua liberdade, podem libertá-lo ou condená-lo. Por isso, é preciso mudar de vida e fazer o caminho do Evangelho, que é sempre de alegria e felicidade para quem o abraça” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Como eu acolho o convite à conversão? Reconheço a bondade e a misericórdia de Deus em minha vida? Quais sentimentos a Palavra provocou em mim?

Oração (Vida)

Invocações a Jesus Mestre

“Jesus Mestre, santificai meus pensamentos e aumentai minha fé.
Jesus Mestre, libertai-me do desânimo e fortificai minha esperança.
Jesus, Mestre vivo na Igreja, ajudai-me a viver a solidariedade e o amor.
Jesus Mestre, caminho entre o Pai e nós, tudo vos ofereço e de Vós tudo espero.
Jesus, caminho da santidade, tornai-me vosso fiel seguidor.
Jesus Caminho, tornai-me perfeito como o Pai que está nos céus.
Jesus Vida, vivei em mim, para que eu viva em Vós.
Jesus Vida, fazei-me viver eternamente na alegria do vosso amor.
Jesus Verdade, que eu seja luz para o mundo.
Jesus Caminho, que eu seja vossa testemunha autêntica diante de todos
Jesus Vida, fazei que minha presença comunique vosso amor e vossa alegria. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)

Meditar a frase: “Senão der frutos a cortarás!”. O que a Palavra o(a) convida a viver neste dia?

Bênção

O Senhor, Deus de amor e paz, habite em vossos corações, oriente os vossos passos e confirme os vossos corações em seu amor.

Ir. Carmen Maria Pulga

Galileus estavam oferecendo sacrifícios quando foram mortos por soldados romanos a mando de Pôncio Pilatos. Foi castigo de Deus porque aqueles galileus eram mais pecadores do que os outros? Os que morreram quando desabou a torre de Siloé, foi por castigo de Deus? Jesus responde: “A mesma coisa vai acontecer com vocês se vocês não se converterem”. Essas mortes não foram castigo de Deus. Temos que nos converter para não morrer como eles. Converter de quê? O que pode significar aqui conversão? Se conversão for mudar de direção, alguma coisa deve mudar entre nós para que edifícios não continuem desabando nem soldados continuem matando. A conversão pessoal tem dimensões sociais.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2021’, Paulinas.