Fundo
Domingo, 07 de Março de 2021
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 07/03/2021

3º Domingo da Quaresma - Ano B - Roxa
1ª Leitura: Ex 20,1-17 ou Ex 20,1-3.7-8.12-17 Salmo: Sl 19(18) - Os juízos do Senhor são mais preciosos que o ouro. 2ª Leitura: 1Cor 1,22-25
evangelho
O zelo por tua casa me há de devorar - Jo 2,13-25

Estava próxima a Páscoa dos judeus; Jesus, então, subiu a Jerusalém. No templo, encontrou os que vendiam bois, ovelhas e pombas, e os cambistas nas suas bancas. Então fez um chicote com cordas e a todos expulsou do templo, juntamente com os bois e as ovelhas; jogou no chão o dinheiro dos cambistas e derrubou suas bancas, e aos vendedores de pombas disse: “Tirai daqui essas coisas. Não façais da casa de meu Pai um mercado!” Os discípulos se recordaram do que está na Escritura: “O zelo por tua casa me há de devorar”. Então os judeus perguntaram a Jesus: “Que sinal nos mostras para agires assim?” Jesus respondeu: “Destruí este templo, e em três dias eu o reerguerei”. Os judeus, então, disseram: “Trabalharam durante quarenta e seis anos para erguer este templo, e tu serias capaz de erguê-lo em três dias?” Ora, ele falava isso a respeito do templo que é seu corpo. Depois que Jesus fora reerguido dos mortos, os discípulos se recordaram de que ele tinha dito isso, e creram na Escritura e na palavra que Jesus havia falado. Estando em Jerusalém, na festa da Páscoa, muitos creram no seu nome, vendo os sinais que realizava. Jesus, no entanto, não lhes dava crédito, porque conhecia a todos e não precisava de ser informado a respeito do ser humano. Ele bem sabia o que havia dentro do homem.

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 7ª ed., 2008.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

Neste terceiro domingo da quaresma, tempo em que a liturgia nos convida à conversão, reconciliação, vivência fraterna e retorno para Deus, mais uma vez queremos acolher a Palavra.


" Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.

Leitura (Verdade)

Leia o texto pausadamente e procure imaginar a narrativa. Quem são os personagens? Qual é atitude de Jesus? Qual é a importância do templo para o povo?

Estava próxima a Páscoa dos judeus; Jesus, então, subiu a Jerusalém. No templo, encontrou os que vendiam bois, ovelhas e pombas, e os cambistas nas suas bancas. Então fez um chicote com cordas e a todos expulsou do templo, juntamente com os bois e as ovelhas; jogou no chão o dinheiro dos cambistas e derrubou suas bancas, e aos vendedores de pombas disse: “Tirai daqui essas coisas. Não façais da casa de meu Pai um mercado!” Os discípulos se recordaram do que está na Escritura: “O zelo por tua casa me há de devorar”. Então os judeus perguntaram a Jesus: “Que sinal nos mostras para agires assim?” Jesus respondeu: “Destruí este templo, e em três dias eu o reerguerei”. Os judeus, então, disseram: “Trabalharam durante quarenta e seis anos para erguer este templo, e tu serias capaz de erguê-lo em três dias?” Ora, ele falava isso a respeito do templo que é seu corpo. Depois que Jesus fora reerguido dos mortos, os discípulos se recordaram de que ele tinha dito isso, e creram na Escritura e na palavra que Jesus havia falado. Estando em Jerusalém, na festa da Páscoa, muitos creram no seu nome, vendo os sinais que realizava. Jesus, no entanto, não lhes dava crédito, porque conhecia a todos e não precisava de ser informado a respeito do ser humano. Ele bem sabia o que havia dentro do homem.

“O episódio da expulsão dos vendedores do templo é narrado pelos Evangelhos sinóticos na última semana de Jesus, após sua entrada em Jerusalém. João o coloca no início do seu Evangelho, ao mencionar a primeira festa de Páscoa. Todos concordam no núcleo da narrativa. A atitude de Jesus não é vista em nenhuma outra parte do Evangelho. Parece até não corresponder à sua biografia. Isso supõe um motivo muito grave. O templo de Jerusalém era a referência maior na espiritualidade dos judeus. Mas, ao longo do tempo, foi privatizado pela elite religiosa e transformado numa grande feira, dirigida por ladrões. Surpresos, pedem um sinal da autoridade de Jesus. O sinal virá – em três dias – com sua morte e ressurreição.” ( Viver a Palavra 2021 – Frei Aldo Colombo –Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim? Como compreendo os ensinamentos de Jesus?

Não podemos fazer deste templo motivo de interesses próprios, busca de vantagens materiais e pessoais. Jesus nos conhece por dentro, mais do que nós próprios nos conhecemos. Somente nos conheceremos em profundidade quando entrarmos em seu mistério. Se formos conhecidos por Deus, sua sabedoria nos conduzirá: 'Senhor, tu me examinas e me conheces. Sabes quando me sento e quando me levanto. Penetras de longe meus pensamentos, distingues meu caminho e meu descanso, sabes todas as minhas trilhas' (cf. Sl 139, 1-3)".

Oração (Vida)

Ofereça ao Senhor os frutos da sua oração, da sua meditação e contemplação da Palavra. Apresente o desejo que brotou em seu coração e peça a graça de vivê-lo durante o dia. Faça sua prece de agradecimento ou pedido.

Oração da Campanha da Fraternidade

Deus da vida, da justiça e do amor,
Nós Te bendizemos pelo dom da fraternidade
e por concederes a graça de vivermos a comunhão na diversidade.

Através desta Campanha da Fraternidade Ecumênica,
ajuda-nos a testemunhar a beleza do diálogo
como compromisso de amor, criando pontes que unem
em vez de muros que separam e geram indiferença e ódio.

Torna-nos pessoas sensíveis e disponíveis para servir a toda a humanidade, em especial, aos mais pobres e fragilizados, a fim de que possamos testemunhar o Teu amor redentor e partilhar suas dores e angústias, suas alegrias e esperanças, caminhando pelas veredas da amorosidade.

Por Jesus Cristo, nossa paz,
no Espírito Santo, sopro restaurador da vida.

Contemplação (Vida e Missão)

Qual é a aplicação da Palavra em minha vida? O que me proponho a viver? Como vou atingir este propósito?

Bênção

Benção especial da Quaresma
- Deus Pai de misericórdia, conceda a todos, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno a casa. Amém.
- O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, nos guie nesta jornada quaresmal a uma verdadeira conversão. Amém.
- O Espírito de sabedoria e fortaleza nos sustente na luta contra o mal, para podermos com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Carmen Maria Pulga

“Que sinal nos mostras para agires assim?”. A ressurreição, este é o sinal por excelência. “Destruí este templo, e em três dias o reerguerei”. Ele falava do templo do seu corpo. São João relata sete sinais feitos por Jesus: Nas Bodas de Caná, mudou a água em vinho; ainda em Caná curou à distância o filho doente de um funcionário real; em Jerusalém, na festa das Semanas, que é Pentecostes, curou um enfermo que estava na piscina de Betesda havia trinta e oito anos esperando o movimento das águas para nelas entrar; na margem do mar da Galileia multiplicou pães e peixes para alimentar uma multidão; em algum lugar, passando, curou um cego de nascença; chamou de volta a esta vida seu amigo Lázaro, morto e sepultado havia quatro dias. Se contarmos, temos seis sinais. A ressurreição de Jesus, sétimo e último sinal, dado na purificação do templo, se junta ao primeiro. A “ressurreição” de Lázaro não é a que nos interessa. Lázaro voltou a esta vida e tornou a morrer. Queremos ressuscitar, continuando a vida para não mais morrer. Assim caminhamos para a Páscoa, a Páscoa litúrgica que celebraremos no fim da Quaresma e a nossa Páscoa pessoal, a passagem “desta para melhor” como diz o nosso povo. Os judeus perguntaram: “Trabalharam durante quarenta e seis anos para erguer este templo, e tu serias capaz de erguê-lo em três dias?”. No texto grego está escrito: “Tu o farás ressurgir em três dias”. “Ressurgir” e “três dias” apontam para a ressurreição de Jesus ao terceiro dia. Fica uma pergunta a ser feita a Jesus: Por que purificar o templo de Jerusalém com tanto vigor se ele deve ceder lugar ao novo templo que é o Corpo de Cristo ressuscitado? Ele não será um dia destruído? Talvez Jesus esteja dizendo que os antigos sacrifícios de animai serão substituídos pelo único sacrifício, o do seu Corpo, e que convém entrar no novo templo com um espírito renovado e purificado.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2021’, Paulinas.