Fundo
Terça-feira, 05 de Julho de 2022
Paulinas - A comunicação a serviço da vida

Evangelho do dia 05/07/2022

14ª Semana do Tempo Comum - Ano C - Verde
1ª Leitura: Os 8,4-7.11-13 Salmo: Sl 115(113B) - É no Senhor que Israel confia.
evangelho
Nunca se viu coisa igual em Israel - Mt 9,32-38

Enquanto os cegos estavam saindo, as pessoas trouxeram a Jesus um possesso mudo. Expulso o demônio, o mudo começou a falar. As multidões ficaram admiradas e diziam: “Nunca se viu coisa igual em Israel”. Os fariseus, porém, diziam: “É pelo chefe dos demônios que ele expulsa os demônios”. Jesus começou a percorrer todas as cidades e povoados, ensinando em suas sinagogas, proclamando a Boa-Nova do Reino e curando todo tipo de doença e de enfermidade. Ao ver as multidões, Jesus encheu-se de compaixão por elas, porque estavam cansadas e abatidas, como ovelhas que não têm pastor. Então disse aos discípulos: “A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi, pois, ao Senhor da colheita que envie trabalhadores para sua colheita!”

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

Confiar no Senhor e aproximar-se dele com humildade é ter a certeza da vida. Quem busca o Senhor com sinceridade, encontra-se com Ele. Silencie, busque, construa este encontro.


“Divino Espírito Santo, necessitamos muito de vossa ajuda para conhecer o caminho que devemos seguir. Temos necessidade de Vós, para que o nosso coração, inundado pela vossa consolação, se abra e que, muito além das palavras e dos conceitos, possamos perceber a vossa presença. Iluminai a nossa mente, movei o nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Detenha-se na atitude das pessoas que se aproximam de Jesus para pedir VIDA. Como é a relação entre Jesus e o ser humano, com as multidões, revelada no texto?

Evangelho: Mt 9,32-38 Enquanto os cegos estavam saindo, as pessoas trouxeram a Jesus um possesso mudo. Expulso o demônio, o mudo começou a falar. As multidões ficaram admiradas e diziam: “Nunca se viu coisa igual em Israel”. Jesus começou a percorrer todas as cidades e povoados, ensinando em suas sinagogas, proclamando a Boa-Nova do Reino e curando todo tipo de doença e de enfermidade. Ao ver as multidões, Jesus encheu-se de compaixão por elas, porque estavam cansadas e abatidas, como ovelhas que não têm pastor. Então disse aos discípulos: “Pedi, pois, ao Senhor da colheita que envie trabalhadores para sua colheita!”.

“Temos aqui uma bela síntese da atuação de Jesus. Andava por toda parte, cidades e povoados, pregando o Evangelho do Reino, curando os doentes e libertando os possuídos. Quem entra em contato com ele, pela fé, sai mudado: passa a enxergar como os dois cegos, passa a falar, depois de libertado do poder do demônio, louva a Deus por sua obra. O Evangelho explica também que força move Jesus nessa grande empreitada de restauração do seu povo: a compaixão, a misericórdia. Ele sente a dor de suas ovelhas cansadas, percebendo-as como um rebanho sem pastor. Por isso, vê a necessidade de haver mais pastores, como ele, para cuidar do rebanho. Assim, orienta os discípulos a pedirem ao Pai esses operários.” (Viver a Palavra – 2022. Pe. João Carlos Ribeiro - Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

O povo fica admirado com o que Jesus faz. Que parte do Evangelho mais me tocou? O povo exclamou: “Nunca se viu coisa igual em Israel”. Leia o Evangelho novamente, deixe-se tocar pela Palavra de Jesus e procure entender o que é misericórdia para Jesus.
Vendo as multidões Jesus compadeceu-se. O que move meu coração diante das necessidades do povo?
De que modo esse relato evangélico fortalece a minha caminhada de fé?

Oração (Vida)

Feche os olhos e traga na presença do Senhor as pessoas que vieram à sua mente durante a Leitura orante. Reze por elas e por você. Reze por tantos irmãos que vivem situações extremas de doença, fome, miséria e exclusão.
Reze: Ó Pai, alegria e esperança de vosso povo, viestes até nós para nos dar vida e vida em abundância. Enviai vosso Espírito de verdade e amor para que a sociedade se abra à aurora de um mundo justo e solidário, sinal do reino que há de vir. Por Cristo Senhor nosso. Amém.

Contemplação (Vida e Missão)

Não tenhamos medo de manifestar nossa fé e testemunhá-la em favor da vida.
Como você deseja viver concretamente, durante o dia, os apelos que o Senhor lhe fez?

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém..

Ir. Carmen Maria Pulga

Jesus ensina, anuncia o evangelho e cura, isto é, sua palavra vem acompanhada de ação. Essa prática provoca alegria no povo, mas encontra reação nas autoridades. Tudo isso demonstra a lenta e gradual separação entre o judaísmo e a comunidade cristã. O povo como ovelhas sem pastor reflete a preocupação de Nm 27,17; Ez 34; Mq 3,1-3 e Zc 10,2, ou seja, os discípulos de Jesus são enviados em missão como novos guias, já que os líderes religiosos de então não cumprem bem sua tarefa. A prática religiosa oficial vinda do AT deixa o povo desamparado. É uma religião pesada e sem ânimo. O vinho novo e os odres novos já não cabem nesse universo religioso. Os discípulos devem se empenhar para que a novidade aconteça; portanto, devem pedir ao senhor da colheita que haja trabalhadores para a renovação. É mais um texto que demonstra a ruptura entre o AT e o NT. Essa nova missão não é iniciativa humana. Ela é do Senhor da messe, ou seja, é de Deus. Aos discípulos cabe pedir operários.

Frei Bruno Godofredo Glaab, ‘A Bíblia dia a dia 2022’, Paulinas.