Fundo
Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store
Texto de Maria do dia 16 de setembro
Maria nos ensina a repartir
Maria nos ensina a repartir
Francesco Albani

"Maria partiu apressadamente..." (Lc 1,39-45). Algumas décadas mais tarde, escrevendo aos cristãos da comunidade de Corinto, o apóstolo Paulo lhes testemunhou: "O amor de Cristo nos impele",  isto é, nos pressiona, nos solicita, nos empurra, nos estimula... Quem faz a experiência do amor de Deus, sente necessidade irresistível de possibilitá-la a outros. Para Paulo, o resto — prisões, perseguições, fome, nudez, calúnias  etc — era secundário, nem merecia ser levado em conta. Para a Mãe de Jesus, o desconforto de uma longa viagem e o tempo que ficaria fora de casa, justamente agora, num momento especial de sua vida, não mereciam ser levados em consideração. Alguém precisava dela: era o que bastava para tomar a decisão de partir, e partir "apressadamente".(...)

O grande pecado de nossa época é o esquecimento de Deus. À medida que não o reconhecem como Senhor, os homens e mulheres multiplicam a construção de novos bezerros de ouro e os adoram. Maria nos ensina a adorar somente a ele e a servi-lo, servindo seus filhos e filhas. Paulo dirá que "tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu desígnio".

Não sabemos repartir nossos dons. Muitos morrem de fome, não por falta de alimentos, mas pela incapacidade de repartir o que temos. O egoísmo fecha corações e isola países. Maria nos ensina a repartir. Acolheu o grande dom do Pai à humanidade e o deu ao mundo. Ensina-nos, assim, que este belo e majestoso mundo que Deus nos deu, suas riquezas, a terra e o pão, as qualidades com que nos enriqueceu, o que somos e temos, tudo, enfim, não é para desfrutarmos egoisticamente, mas para repartir com outros.

O mundo é uma grande via-sacra. Quanto sofrimento em cada coração, em cada lar, em cada país. Quantas cruzes não desejadas precisamos abraçar cada dia. Maria nos ensina a buscar a vontade de Deus, a não esperar soluções mágicas, a fazer a nossa parte para que se multipliquem ao nosso redor gestos marcados pela justiça e pela verdade, pela solidariedade e pela paz.

A fé bíblica é essencialmente escuta e acolhida da Palavra de Deus. Deus nos mostrou sua face em Jesus, que partiu nos ensinando que a propagação do cristianismo se daria pela pregação de sua palavra e pelo testemunho, não por milagres. Maria nos ensina a caminhar apressadamente para a propagação dessa Palavra, mesmo que seja necessário caminhar na escuridão da fé.

ORAÇÃO:
Mãe de Jesus e minha Mãe! Mãe "apressada" em fazer o bem! Com tua preocupação de ir à casa de Isabel, demonstras que foste a primeira a ser formada pelo teu Filho. Tu, primeira e perfeita testemunha do mistério da Redenção, volta teu olhar para mim, para teus filhos e filhas, também necessitados de tua visita. Permanece ao nosso lado ao longo deste dia. Olha para nós, necessitados de lições de justiça e de paz. Ajuda-nos a reencontrar o caminho da unidade com aqueles irmãos e irmãs que também acreditam em teu Filho. E, para os que ainda não o encontraram, anuncia o esplendor de sua graça. Amém.

Reflexão e oração do livro: 'Um mês com Maria", Paulinas Editora.