Fundo
Sábado, 15 de Maio de 2021
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store
Dica de Vida Saudável do dia 26 de abril
A dupla brasileira
A dupla brasileira
The Marmot/VisualHunt

Quando criança, costumava-se ouvir que, para crescer forte e sadio, é preciso comer muito arroz e feijão. É a pura verdade. Não é à toa que o arroz e o feijão são presenças certas na mesa dos brasileiros. “A combinação, além de saborosa, é bem-vinda sob o ponto de vista nutricional”, afirma a nutricionista Camila Leonel Mendes de Abreu, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Segundo especialistas, o feijão fica em primeiro lugar no quesito alimento saudável; e o arroz em segundo.

“O feijão integra o grupo das leguminosas, que são alimentos ricos em proteínas vegetais e, assim como o arroz, isentos de colesterol e gorduras”, explica a nutricionista. O feijão, seja do tipo carioquinha, preto, branco, de corda ou outros, é fonte de carboidratos (fornecem energia), fibras (ajudam no funcionamento intestinal, no controle da glicemia e das taxas de colesterol e triglicérides) e vitaminas do complexo B (colaboram para o bom funcionamento do sistema nervoso). É fonte também de minerais, como o potássio (auxilia no controle da hipertensão arterial), magnésio (ajuda a transformar açúcares em energia), fósforo (mineral que, em parceria com o cálcio, auxilia na saúde óssea e na formação dos dentes).

Feijão também tem ferro, porém, explica a nutricionista, ele não é facilmente aproveitado pelo organismo quanto o ferro contido na carne. “Mas, combinado com alguns alimentos ricos em vitamina C, pode ser perfeitamente aproveitado”, afirma Camila. É o caso dos sucos de frutas, após a refeição, como caju, goiaba, laranja, acerola, abacaxi ou limão. Outro ponto positivo do feijão: ele tem lisina, aminoácido fundamental para a fase de crescimento das crianças e adolescentes e para a restauração de tecidos, em adultos. Recomenda-se comer uma porção do grupo de leguminosas por dia, que, no caso do feijão, equivale a uma concha, com grão e caldo. Essa quantidade tem cerca de 55 calorias.

E o arroz? “Faz parte do grupo dos cereais e é uma importante fonte de carboidratos complexos, essenciais para uma alimentação saudável, e responsáveis por uma grande parte da energia utilizada pelo nosso corpo”, completa Camila. O arroz ainda é composto por proteínas e vitaminas do complexo B e, se for integral, é rico em fibras alimentares. Em medidas caseiras, uma porção de arroz equivale a quatro colheres de sopa ou uma escumadeira média e contém cerca de 150 calorias. A recomendação de consumo de cereais, incluindo o arroz, é de seis porções diárias. Além do branco polido, há o arroz parboilizado, arbóreo, integral e outros.

Por Rosangela Barboza/Revista Família Cristã, edição 927.