Fundo
Terça-feira, 05 de Julho de 2022
Paulinas - A comunicação a serviço da vida

Evangelho do dia 24/06/2022

Sagrado Coração de Jesus, solenidade - Ano C - Branca
1ª Leitura: Ez 34,11-16 Salmo: Sl 23(22) - O Senhor é meu pastor, nada me falta. 2ª Leitura: Rm 5,5b-11
evangelho
Encontrei a minha ovelha que estava perdida! - Lc 15,3-7

Então ele contou-lhes esta parábola: “Quem de vós que tem cem ovelhas e perde uma, não deixa as noventa e nove no deserto e vai atrás daquela que se perdeu, até encontrá-la? E quando a encontra, alegre a põe nos ombros e, chegando em casa, reúne os amigos e vizinhos, e diz: ‘Alegrai-vos comigo! Encontrei a minha ovelha que estava perdida!’ Eu vos digo: assim haverá no céu alegria por um só pecador que se converte, mais do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão".

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

O Senhor vem ao nosso encontro e nos fortalece em sua misericórdia, e onde estiver um ser humano, lá estará para amá-lo e oferecer-lhe a vida.

Iniciemos a nossa oração e peçamos ao Senhor da vida que renove em nós a disposição para acolhermos a sua Palavra.
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!


Oremos: Senhor, nosso Deus, que pela luz do Espírito Santo instruístes o coração dos vossos fiéis, fazei-nos dóceis ao mesmo Espírito, para apreciarmos o que é justo e nos alegrarmos sempre com a sua presença. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.”

Leitura (Verdade)

Faça a leitura do Evangelho e destaque os verbos de ação que movimentam está parábola.

Evangelho: Lc 15,3-7 Então ele contou-lhes esta parábola: “Quem de vós que tem cem ovelhas e perde uma, não deixa as noventa e nove no deserto e vai atrás daquela que se perdeu, até encontrá-la? E quando a encontra, alegre a põe nos ombros e, chegando em casa, reúne os amigos e vizinhos, e diz: ‘Alegrai-vos comigo! Encontrei a minha ovelha que estava perdida!’ Eu vos digo: assim haverá no céu alegria por um só pecador que se converte, mais do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão”.

“A parábola da ovelha que se perdeu nos ajuda a conhecer melhor Jesus e seu amor por nós. Ele é o pastor que sentiu falta de sua ovelhinha, deixou as outras seguras e saiu, sem descanso, em busca desta. E não desistiu até encontrá-la; então, transportou-a nos ombros e festejou com os amigos sua volta. Na parábola, a ovelha é o pecador que se converte. A conversão é uma experiência permanente em nossa vida. Às vezes nos afastamos, nos distraímos, nos perdemos. Mas Jesus nos encontra, nos reintegra em sua graça, em seu amor, em sua comunidade. Na parábola, enxergamos a missão de Jesus: ele é o pastor que nos conhece, nos ama, se sacrifica por nós, nos defende com a própria vida.” (Viver a Palavra – 2022. Pe. João Carlos Ribeiro - Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim? Neste passo da meditação do Evangelho, releia-o com bastante atenção e deixe-se tocar pela Palavra. Se precisar repetir a leitura, faça-o, atentando-se àquilo que o Senhor quer lhe dizer. Medite a Palavra com profundidade e deixe sua vida misturar-se com ela.
O pastor tudo faz para resgatar sua ovelha. Como cristãos, precisamos ser misericordiosos e acolhedores para com o próximo, especialmente no mundo rigoroso, e até intolerante, em que vivemos.
Amemos com a compaixão com que somos amados pelo Senhor.

Oração (Vida)

Senhor Jesus, invoco tua presença para que eu possa te servir com o coração agradecido. Permaneça comigo, abençoa meus projetos de trabalho, minha vontade de fazer o bem e, que tudo o que eu fizer, até mesmo as pequenas gentilezas sejam um testemunho de minha sintonia com a tua proposta de fraternidade e de serviço gratuito em prol do teu reinado sobre toda a criação.
Renova minhas forças, dá-me um coração generoso para atender com amabilidade as pessoas e não ser indiferente às necessidades delas. Especialmente, Senhor, dá-me uma fé profunda para que eu acredite na tua palavra e uma vontade forte de agir corretamente e fazer o bem sem olhar a quem.
Senhor, quando eu estiver confuso(a), guia-me; quando eu me sentir fraco(a), fortalece-me; quando eu estiver cansado(a), enche-me com a luz do Espírito Santo. Amém.

Contemplação (Vida e Missão)

Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra? De que forma você deseja colocar em prática os apelos que a Palavra de Deus lhe revelou neste dia?

Bênção

“E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos (...) A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja, irmãos, com o vosso espírito” Amém (Gálatas 6,9; 18).

Ir. Carmen Maria Pulga

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus quer lembrar a todas as pessoas o amor infinito de Deus aos pecadores, revelado por Jesus. Lendo o AT, principalmente em alguns textos do Pentateuco (Ex 20,2ss; Lv 20,10; Dt 13,10 etc.), tem-se a ideia de um Deus violento e vingativo. Jesus, no entanto, superou essa imagem veterotestamentária e revelou um Deus bondoso que boa parte das pessoas de então não suportaram. Um Deus infinitamente amoroso, disposto a perdoar quem errou e fazer festa quando alguém sai do seu pecado. Essa imagem de Deus ainda hoje encontra resistência entre muitas pessoas moralistas. Mas da experiência de Deus que se tem resulta o relacionamento das pessoas com seus semelhantes. Quem crê num Deus infinitamente misericordioso, sente-se amado e retribui esse amor sendo também misericordioso com seus semelhantes. Quem, ao contrário, crê num Deus vingador, não se sente amado por Deus e expressa isso no relacionamento para com o próximo, condenando as pessoas sem misericórdia. É oportuno lembrar que um Deus vingativo não corresponde ao ensino de Jesus e ninguém melhor do que ele para revelar a face do Pai. Por isso, fica a pergunta: qual é a experiência de Deus que cada cristão deve ter?

Frei Bruno Godofredo Glaab, ‘A Bíblia dia a dia 2022’, Paulinas.