Fundo
Domingo, 14 de Agosto de 2022
Paulinas - A comunicação a serviço da vida

Evangelho do dia 14/01/2022

1ª Semana do Tempo Comum - Ano C - Verde
1ª Leitura: 1Sm 8,4-7.10-22a Salmo: Sl 89(88) - Vou cantar para sempre a bondade do Senhor.
evangelho
Filho, os teus pecados são perdoados - Mc 2,1-12

Alguns dias depois, Jesus passou novamente por Cafarnaum, e espalhou-se a notícia de que ele estava em casa. Ajuntou-se tanta gente que já não havia mais lugar, nem mesmo à porta. E Jesus dirigia-lhes a palavra. Trouxeram-lhe um paralítico, carregado por quatro homens. Como não conseguiam apresentá-lo a ele, por causa da multidão, abriram o teto, bem em cima do lugar onde ele estava e, pelo buraco, desceram a maca em que o paralítico estava deitado. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: “Filho, os teus pecados são perdoados”. Estavam ali sentados alguns escribas, que no seu coração pensavam: “Como pode ele falar deste modo? Está blasfemando. Só Deus pode perdoar pecados!” Pelo seu espírito, Jesus logo percebeu que eles assim pensavam e disse-lhes: “Por que pensais essas coisas no vosso coração? Que é mais fácil, dizer ao paralítico: ‘Os teus pecados são perdoados’, ou: ‘Levanta-te, pega a tua maca e anda’? Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra poder para perdoar pecados – disse ao paralítico – eu te digo: levanta-te, pega a tua maca e vai para casa!” O paralítico se levantou e, à vista de todos, saiu carregando a maca. Todos ficaram admirados e louvavam a Deus dizendo: “Nunca vimos coisa igual!”

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

Jesus se admira com a fé daqueles que vão ao seu encontro e concede o perdão ao paralítico. O Evangelho é um convite à renovação da fé em Jesus e à abertura para o perdão, ponto de partida para fazer o bem.


Peçamos: “Jesus Mestre, cremos com viva fé que estais aqui presente, para indicar-nos o caminho que leva ao Pai. Iluminai nossa mente, movei nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)

“Filho, os teus pecados são perdoados.” Jesus voltou a Cafarnaum, ao saber que ali muitas pessoas o procuravam. Quem são as pessoas que procuram Jesus? O que Jesus realizou na vida dessas pessoas? Um personagem se destaca nesta narrativa. Quem é ele?

Evangelho: Mc 2,1-12 Alguns dias depois, Jesus passou novamente por Cafarnaum, e espalhou-se a notícia de que ele estava em casa. Ajuntou-se tanta gente que já não havia mais lugar, nem mesmo à porta. E Jesus dirigia-lhes a palavra. Trouxeram-lhe um paralítico, carregado por quatro homens. Como não conseguiam apresentá-lo a ele, por causa da multidão, abriram o teto, bem em cima do lugar onde ele estava e, pelo buraco, desceram a maca em que o paralítico estava deitado. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: “Filho, os teus pecados são perdoados”. Estavam ali sentados alguns escribas, que no seu coração pensavam: “Como pode ele falar deste modo? Está blasfemando. Só Deus pode perdoar pecados!” Pelo seu espírito, Jesus logo percebeu que eles assim pensavam e disse-lhes: “Por que pensais essas coisas no vosso coração? Que é mais fácil, dizer ao paralítico: ‘Os teus pecados são perdoados’, ou: ‘Levanta-te, pega a tua maca e anda’? Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra poder para perdoar pecados – disse ao paralítico – eu te digo: levanta-te, pega a tua maca e vai para casa!” O paralítico se levantou e, à vista de todos, saiu carregando a maca. Todos ficaram admirados e louvavam a Deus dizendo: “Nunca vimos coisa igual!”.

“Jesus perdoou os pecados do paralítico. Fez isso em consideração à fé que viu nos homens que o carregavam. Depois o curou de sua doença. Fez isso para que compreendessem que ele tinha autoridade para isso. Com essa cura do corpo e da alma, percebemos também como as duas coisas andam bastante juntas, uma vez que a pessoa humana é, numa só unidade, corpo e alma. Então, há um vínculo entre pecado e doença, entre perdão e saúde. No sacramento da Reconciliação, que a gente chama de Confissão, recebemos o perdão dos nossos pecados. A graça de Deus que nos vem com o seu perdão é uma força muito grande para enfrentarmos as dificuldades da vida e a doença do corpo.” (Viver a Palavra – 2022. Pe. João Carlos Ribeiro - Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

Jesus perdoou os pecados do paralítico. Fez isso em consideração à fé que viu nos homens que o carregavam. Depois o curou de sua doença. Fez isso para que compreendessem que ele tinha autoridade para isso.
Volte ao Evangelho e, lendo-o novamente, com bastante atenção, deixe-se tocar por ele. Durante a leitura, permita que a Palavra entre em seu coração e se faça vida em sua vida. A Palavra libertadora de Cristo continua atuar no mundo dos que acreditam nele.

Oração (Vida)

Este é o momento de dar a sua resposta de amor e adesão a Deus. Sintetize o que viveu com a Palavra e apresente ao Senhor. Sua resposta a Deus pode ser de louvor ou de ação de graças, de súplica ou de perdão. O importante é dirigir a Ele a sua oração pessoal, apresentando-lhe também as realidades que o(a) cercam.
A comunidade de Cafarnaum levou à presença de jesus alguém necessitado que não podia ir com suas próprias forças. Quem você pode levar hoje na presença de Jesus para ser libertado de algum mal espiritual, psicológico ou físico?

Contemplação (Vida e Missão)

Deixe-se provocar pela ação de jesus. Qual será sua ação concreta de hoje, a partir da escuta, meditação e contemplação do evangelho?
Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver?

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Carmen Maria Pulga

A missão de Jesus continua promovendo a Boa-Nova ao povo que acorre em massa à casa onde ele está. O que é Boa Notícia para os pobres, pecadores e doentes, é notícia preocupante para os letrados que vão a Jesus não para serem iluminados, mas para espiar e, quem sabe, acusá-lo no tribunal. Jesus assume prerrogativas divinas: perdoa pecados (Sl 103,3; 130,4; Jr 31,34) e cura o paralítico (Deus não ouve blasfemos). O Filho do Homem realiza, assim, a missão de Deus na terra: perdoa e cura. Jesus tira do centro o acesso a Deus, pois perdão só era obtido no templo, em Jerusalém.

Frei Bruno Godofredo Glaab, ‘A Bíblia dia a dia 2022’, Paulinas.