Fundo
Sábado, 24 de Outubro de 2020
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store
Data comemorativa do dia 09 de agosto
Dia Internacional dos Povos Indígenas
Dia Internacional dos Povos Indígenas
Freeimages

O destino dos índios brasileiros foi marcado por muitas tragédias e poucas alegrias, desde o Descobrimento até os nossos dias, pois foram vítimas de massacres e doenças, e suas terras foram tomadas pelos brancos.

Os irmãos Orlando, Cláudio e Leonardo Vilas-Boas, que viviam no interior de São Paulo, resolveram morar na capital depois da morte do pai em 1941. Em 1943, souberam que a Fundação Brasil Central tinha organizado a Expedição Roncador-Xingu, que percorria o Brasil central para “conhecer e desbravar os brancos do nosso mapa”. Tornaram-se funcionários da Fundação e se embrenharam na selva, onde passaram 40 anos.

Os serviços que prestaram durante a expedição podem ser resumidos em “1.500 km de picadas nas matas, 1.000 km de rios percorridos e 5.000 índios contatados”. Mas o ponto alto foi a criação, em 1961, do Parque Nacional do Xingu, onde vivem hoje várias tribos, que foram salvas da extinção. Os Vilas-Boas tornaram o ideal indigenista do marechal Rondon uma realidade: “Morrer, se preciso for. Matar, nunca”. Eles criaram uma nova forma de abordar os índios, até então tratados de forma sub-humana.

Os índios quase foram extintos no Brasil, considerando que, à época do Descobrimento, havia mais de 5 milhões de índios e, em 1970, eram apenas 100 mil. Por esse motivo, a festa pelos 500 anos do Descobrimento foi marcada por protestos de grupos indígenas em várias regiões do País.

Neste terceiro milênio, há muito a se fazer pelos índios, sobretudo reconhecer suas etnias — mais de 200 espalhadas pelo Brasil —, que cultivam cerca de 180 línguas e mantêm uma riquíssima diversidade cultural. É fundamental para a sobrevivência dos vários grupos respeitá-las e controlar a presença dos brancos em áreas indígenas.

Existe, contudo, um dado muito importante e positivo: a população indígena aumentou nos últimos 30 anos. Os povos indígenas, após quase desaparecerem, ganharam fôlego na luta pela sobrevivência, com a ajuda de religiosos e de Organizações Não Governamentais. Segundo dados do IBGE, há cerca de 350 mil índios, enquanto o Instituto Socioambiental (ISA) registra 280 mil. Em ambos os casos, a população indígena hoje é maior do que em 1970.

O crescimento de uma população indígena é algo raríssimo no planeta, mas há alguns fatores que contribuíram para esse aumento populacional, entre eles a melhoria nas condições de saúde e a vacinação das crianças, resultando em alta taxa de natalidade com baixa mortalidade. Se esse crescimento continuar, a população indígena será capaz de dobrar a cada duas décadas.

A Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu esta comemoração para que os povos indígenas tenham sua importância resgatada mundialmente. Ao que tudo indica, o Brasil está dando exemplo.

Retirado do livro: “Datas comemorativas cívicas e históricas”, Paulinas Editora.