Fundo
Quinta-feira, 01 de Outubro de 2020
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 14/08/2020

São Maximiliano Maria Kolbe, memória - Ano A - Vermelha
1ª Leitura: Ez 16,1-15.60.63 ou Ez 16,59-63 Salmo: (Sl)Is 12,2-6 - O Deus Santo de Israel é grandioso em teu meio.
evangelho
É permitido ao homem despedir sua mulher por qualquer motivo? - Mt 19,3-12

Alguns fariseus aproximaram-se de Jesus e, para experimentá-lo, perguntaram: “É permitido ao homem despedir sua mulher por qualquer motivo?” Ele respondeu: “Nunca lestes que o Criador, desde o princípio, os fez homem e mulher e disse: ‘Por isso, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois formarão uma só carne’? De modo que eles já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe”. Perguntaram: “Como então Moisés mandou dar atestado de divórcio e despedir a mulher?” Jesus respondeu: “Moisés permitiu despedir a mulher, por causa da dureza do vosso coração. Mas não foi assim desde o princípio. Ora, eu vos digo: quem despede sua mulher – fora o caso de união ilícita – e se casa com outra, comete adultério”. Os discípulos disseram-lhe: “Se a situação do homem com a mulher é assim, é melhor não casar-se”. Ele respondeu: “Nem todos são capazes de entender isso, mas só aqueles a quem é concedido. De fato, existem eunucos que nasceram assim do ventre materno; outros foram feitos eunucos por mão humana; outros ainda, tornaram-se eunucos por causa do Reino dos Céus. Quem puder entender, entenda”.

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial



O Evangelho nos convida a refletir sobre a união entre o homem e a mulher. O ensinamento de Jesus parte do questionamento dos fariseus: “É permitido ao homem despedir sua mulher por qualquer motivo?”.
Peçamos: “Ó Divino Espírito, ensina-me tudo quanto Jesus ensinou. Dá-me inteligência para entender; memória para lembrar; vontade dócil para praticar; coração generoso para corresponder aos teus convites. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Qual questionamento é apresentado a Jesus? Qual é a temática central da narrativa? Qual ensinamento Jesus nos transmite?

“O movimento cultural que chamamos Modernidade joga na lata de lixo todos os valores do passado. Igreja, Escola e Família são as opções tradicionais sobre as quais foi construída nossa civilização. É contra estas três instituições que investe a Modernidade, insuflada pelos meios de comunicação social. E os tristes resultados são constatados. Nunca a humanidade foi tão sofrida e infeliz. A família é o sonho de Deus. E as coisas de Deus não mudam por causa da opinião pública. O Matrimônio é sagrado e não tem alternativa. A preparação para os namorados e noivos e o cuidado com os casais em crise são prioridades para a Igreja. As dificuldades são vencidas pela fé, pela oração e pelo diálogo.” (Viver a Palavra – 2020. Frei Aldo Colombo - Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

A partir do Evangelho e tendo em mente que estamos na Semana Nacional da Família, reflitamos um pouco sobre a missão da família. Lembremos os desafios enfrentados por nossa família, suas lutas, alegrias, a presença de Deus em cada lar...

Oração (Vida)

Prece ao pé da lareira

Deus Pai e nosso Senhor, que de tudo és Criador, que criaste o universo e também cada pessoa, que criaste pais e filhos e os criaste para o amor. Deus Pai e nosso Senhor, que criaste a mente humana e puseste sentimentos no homem e na mulher, e que a todos iluminas, com a tua imensa luz, escuta esta nossa prece, feita em nome de Jesus.
Eis aqui nossa família, orando e pedindo luz, orando e pedindo bênçãos, em nome do teu Jesus, para as horas de sucesso e para as horas de cruz. Porque às vezes pecamos, viemos pedir perdão. Pelo muito que ganhamos, tens a nossa gratidão. Por que és maravilhoso, viemos te enaltecer, e pelo irmão que precisa viemos interceder.
Nossa família é imperfeita, temos muito que aprender, mas de amor ela foi feita, no amor queremos crescer. Por isso, Pai de bondade, cada dia mais e mais, aumenta o amor nos filhos e aumenta o amor nos pais.
Que sejamos um para o outro a certeza de mais ternura, que a fonte da nossa casa seja cada vez mais pura. Que saibamos viver juntos, respeitosos e amorosos, pais e filhos educados, serenos e esperançosos.
Escuta esta nossa prece, Pai do Universo e da Luz, Pai de todas as pessoas e Pai do Senhor Jesus. Por Ele é que nós ousamos fazer esta oração. Ele é teu Filho querido e o nosso melhor irmão; pedimos, em nome dele, tua graça e teu perdão. Porque nos amas e chamas e conosco te importas, a família reunida te abre todas as portas.
Amém.
(Pe. Zezinho, scj, no livro “Mensagens para o ano todo – Vol. 3”, da Paulinas Editora)

Contemplação (Vida e Missão)

Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. Valorizar a vocação que assumi no Povo de Deus

Bênção

“Ó Deus, Pai de misericórdia, generoso e bondoso, hoje vos peço a bênção para minha família. Ó Deus, Pai de misericórdia, generoso e bondoso, que deste a esta Terra uma família perfeita, eternizada nos pais Maria e José e seu Filho amado, Nosso Senhor Jesus Cristo. A vós, Senhor, hoje vos peço a bênção para toda a minha família. Senhor, louva a todos aqueles que me são queridos. Senhor, protege todos aqueles a quem amo. Senhor, dê-me a saúde, a paz e a força. Para todos os membros desta tua família de pecadores que quer cada dia, hoje e sempre, a remissão dos pecados e viver na justiça, em honra do seu santo nome. Amém.”

Ir. Carmen Maria Pulga

Terminado o quarto discurso, São Mateus narra diversos episódios que encaminham o leitor para o último discurso, o Sermão escatológico ou do Fim dos Tempos. O relacionamento humano não é fácil e, no entanto, precisamos uns dos outros. A solidão pode ser vivida como uma beatitude, mas o isolamento é triste. Casam-se e depois não se entendem. Unem-se e separam-se sem pensar no bem do outro e dos outros. Alguns não se casam em busca de uma solidão fértil e terminam no isolamento egoísta e interesseiro. Maximiliano Kolbe encheu de pontes o isolamento da prisão.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas.