Fundo
Quarta-feira, 01 de Abril de 2020
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 14/02/2020

São Cirilo e São Metódio, memória - Ano A - Branca
1ª Leitura: 1Rs 11,29-32, 12,19 Salmo: Sl 81(80) - Ouve, meu povo, porque eu sou o teu Deus!
evangelho
Jesus olhando para o céu, suspirou e disse: Efatá! - Mc 7,31-37

Jesus deixou de novo a região de Tiro, passou por Sidônia e continuou até o mar da Galileia, atravessando a região da Decápole. Trouxeram-lhe, então, um homem que era surdo e mal podia falar, e pediram que impusesse as mãos sobre ele. Levando-o à parte, longe da multidão, Jesus pôs os dedos nos seus ouvidos, cuspiu, e com a saliva tocou-lhe a língua. Olhando para o céu, suspirou e disse: “Efatá!” (que quer dizer: “Abre-te”). Imediatamente, os ouvidos do homem se abriram, sua língua soltou-se e ele começou a falar corretamente. Jesus recomendou, com insistência, que não contassem o ocorrido para ninguém. Contudo, quanto mais ele insistia, mais eles o anunciavam. Cheios de grande admiração, diziam: “Tudo ele tem feito bem. Faz os surdos ouvirem e os mudos falarem”.

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

Recolho-me e imagino-me, junto à multidão que traz o surdo mudo para ser curado por Jesus. Entro em oração e peço ao Mestre que me leve à parte, longe do barulho social moderno, e toque meus ouvidos, minha mente, meus lábios, meu coração e me liberte para preencher-me de sua graça e seu amor.
Canto:
Abre Senhor os meus lábios,
pois quero entoar a canção.
Que vem da fonte da vida
e toma o meu coração.
Abre, Senhor os meus lábios
e toma o meu coração!
Tu és rochedo que salva
das águas do mar desta vida.
É teu abismo profundo,
é tua montanha infinita.
Tu és um Deus diferente,
que rompe, liberta e alivia
um coração mesmo duro,
tu o transformas num dia.
Hoje eu canto a alegria
de estar com teu povo unido.
Sim, somos teus consagrados,
reunidos ao som deste hino!

Leitura (Verdade)

Como este relato do Evangelho alimenta minha fé? Como ilumina as minhas relações sociais e os fatos do cotidiano?
“Ao longo dos caminhos, Jesus encontrou todos os tipos de portadores de deficiência: cegos, surdos, mudos, paralíticos. Uma vez curados, recuperam a plenitude da saúde. A libertação é um dos sinais mais significativos do Reino. O homem, que era surdo e mal podia falar, representa aquele discípulo que tem ouvidos para ouvir e não ouve, segundo afirma Marcos em capítulos anteriores. Jesus não se preocupa apenas com as multidões, mas presta atenção em cada pessoa. Tudo em Jesus é acolhimento. O texto de hoje usa sete verbos para acolher o irmão. Mais uma vez, Jesus pede que não divulguem o milagre. Ele não veio para curar deficientes, mas para trazer a salvação. A cura é apenas um sinal do Reino; o mal estava sendo vencido.” (Viver a Palavra- 2020 – Frei Aldo Colombo- Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

Reflito sobre essas palavras que mostram a atitude de Jesus: levar à parte, longe da multidão, tocar, olhar para o céu, suplicar:‘Abra-te’. E disponho-me a caminhar na estrada de Jesus.

Oração (Vida)

Dedicar um tempo para rezar em silêncio e depois apresentar a Jesus os necessitados, os que sofrem e não conhecem o caminho para Jesus.

Contemplação (Vida e Missão)

Escuto em silêncio o que Jesus diz para mim após este encontro com Ele. Que compromisso assumo, neste dia, para viver a Palavra que meditei?

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

Jesus é sempre discreto e não expõe as pessoas. Tira o surdo gago do meio da multidão e o cura num lugar à parte. Pediu que não divulgassem o que tinha acontecido. Jesus faz o bem e faz benfeito, não para ser visto, mas para o bem de quem precisa. Curou a surdez do homem, que logo começou a falar corretamente. Não falava bem porque não podia ouvir. Há gente que ouve, mas não escuta, por isso não fala o bem. Para que a fala seja útil e correta é preciso saber ouvir. Ouvir as razões do coração, que “tem razões que a razão desconhece”, e ouvir com atenção, evitando as más interpretações. Não se trata de dizer “sim” a tudo ou não dizer “não” a nada para construir uma harmonia que envelhece as relações. Falando o que não deve, vai ouvir o que não quer, mas ouça uma vez e acredite que o outro pode ter razão. No Batismo das crianças, dizemos a palavra de Jesus “éfata”, para que se abram os ouvidos da criança e ela possa ouvir a Palavra de Deus e o que dizem os outros.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas.