Fundo
Terça-feira, 16 de Abril de 2024
Paulinas - A comunicação a serviço da vida

Evangelho do dia 29/02/2024

2ª Semana da Quaresma - Ano B - Roxa
1ª Leitura: Jr 17,5-10 Salmo: Sl 1 - O Senhor protege a caminhada dos justos.
evangelho
Se não ouvem Moisés nem os Profetas, mesmo se alguém ressuscitar dentre os mortos não se convencerão - Lc 16,19-31

“Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho fino, e todos os dias realizava festas suntuosas. Um pobre, chamado Lázaro, estava deitado à sua porta, coberto de chagas, querendo saciar‑se com o que caía da mesa do rico; além disso, os cães vinham lamber suas chagas. O pobre morreu e foi levado pelos anjos para junto de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado. No Hades, em meio a tormentos, levantou os olhos e viu Abraão, ao longe, e Lázaro a seu lado. Então ele gritou: ‘Pai Abraão, tem piedade de mim e envia Lázaro para que molhe na água a ponta de seu dedo e refresque minha língua, pois sofro tormentos nesta chama!’ Mas Abraão lhe disse: ‘Filho, lembra‑te de que recebeste coisas boas em tua vida, e Lázaro, por sua vez, coisas ruins; agora, aqui ele é confortado e tu, atormentado. Além disso, entre nós e vós foi estabelecido um grande abismo, de modo que os que querem passar daqui até vós não podem, nem os de lá atravessar até nós’. Ele disse: ‘Então, Pai, eu te suplico que o envies para a casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos, a fim de que lhes dê testemunho, e não venham também eles para este lugar de tortura’. Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os Profetas; que os ouçam’. Mas ele disse: ‘Não, pai Abraão! Se alguém dentre os mortos for até eles, certamente se converterão!’ Ele, porém, lhe disse: ‘Se não ouvem Moisés nem os Profetas, mesmo se alguém ressuscitar dentre os mortos não se convencerão’ ”.

A Bíblia: Novo Testamento, tradução da editora Paulinas, 2015.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

Silenciando seu coração, repita algumas vezes: “ Senhor, sei que estás aqui comigo. Ajuda-me a permanecer na tua presença”.



"Senhor, ensina-me a ver-te no próximo e a servir-te nos que sofrem e necessitam. Que esta Quaresma seja uma oportunidade para crescer em caridade e em obras de misericórdia.
Dá-me um coração generoso, pronto a dar sem esperar recompensa, refletindo o teu amor incondicional.
Que minha vida seja um testemunho vivo da tua bondade e compaixão. Amém."

Leitura (Verdade)

Leia o texto pausadamente. Depois, leia-o novamente, atentando-se aos personagens que aparecem na narrativa. Qual é o tema central desta parábola?

Evangelho: Lc 16,19-31 “Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho fino, e todos os dias realizava festas suntuosas. Um pobre, chamado Lázaro, estava deitado à sua porta, coberto de chagas, querendo saciar‑se com o que caía da mesa do rico; além disso, os cães vinham lamber suas chagas. O pobre morreu e foi levado pelos anjos para junto de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado. No Hades, em meio a tormentos, levantou os olhos e viu Abraão, ao longe, e Lázaro a seu lado. Então ele gritou: ‘Pai Abraão, tem piedade de mim e envia Lázaro para que molhe na água a ponta de seu dedo e refresque minha língua, pois sofro tormentos nesta chama!’ Mas Abraão lhe disse: ‘Filho, lembra‑te de que recebeste coisas boas em tua vida, e Lázaro, por sua vez, coisas ruins; agora, aqui ele é confortado e tu, atormentado. Além disso, entre nós e vós foi estabelecido um grande abismo, de modo que os que querem passar daqui até vós não podem, nem os de lá atravessar até nós’. Ele disse: ‘Então, Pai, eu te suplico que o envies para a casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos, a fim de que lhes dê testemunho, e não venham também eles para este lugar de tortura’. Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os Profetas; que os ouçam’. Mas ele disse: ‘Não, pai Abraão! Se alguém dentre os mortos for até eles, certamente se converterão!’ Ele, porém, lhe disse: ‘Se não ouvem Moisés nem os Profetas, mesmo se alguém ressuscitar dentre os mortos não se convencerão’.

“Dois personagens nos levam à reflexão nesta parábola. Um vive na opulência e o outro, na miséria. O rico não tem nome; o pobre se chama Lázaro. O rico é sepultado; o pobre é levado para junto de Abraão. O rico não percebeu os apelos de Deus no pobre, nem nas Escrituras, nem no Ressuscitado. A resposta de Abraão alerta todos nós de que é preciso ter ouvidos para ouvir e perceber os sinais de Deus a nossa porta. Este ensinamento cabe tanto para a conduta pessoal como para a coletiva. O Papa São João Paulo II disse que os personagens desta parábola são as nações separadas por abismos de injustiças. Os profetas estão em nossas praças. É preciso escutá-los enquanto é tempo.” (Viver a Palavra – 2024 - Ir. Carmen Maria Pulga - Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

Sendo um julgamento escatológico, é importante termos em mente que Jesus coloca como critério de salvação seu reconhecimento na pessoa do irmão sofredor, na figura do próximo necessitado. Jesus está presente nos sedentes, forasteiros, doentes, pequenos, excluídos (não importa a classe social). A comunhão com os irmãos “carentes e sedentos” é a comunhão com o próprio Jesus.
Quem são os famintos, sedentos, forasteiros, nus, doentes, presos, pequenos, irmãos ao seu redor, à sua porta?

Oração (Vida)

Apresente ao Senhor a sua oração. Apresente a Ele também todos os homens, mulheres, crianças, jovens e idosos necessitados de pão, saúde, segurança, consolo, sentido para a vida, trabalho, dignidade, respeito...
Agradeça-lhe as pessoas que com muito amor e generosidade vão ao encontro dos mais necessitados, aliviando seus sofrimentos e revelando-lhes o rosto misericordioso de Deus.

Contemplação (Vida e Missão)

Jesus veio trazer vida e vida em abundância. Como você pretende assumir um jejum de solidariedade para com os pobres?
O que a palavra do Evangelho lhe pede, hoje

Bênção

Nutri meu espírito com vosso amor e com a sabedoria de vossos ensinamentos para que eu tenha a força de perseverar nas boas obras.
Orientai meus passos e mostrai-me o caminho da caridade e da paz.
Em nome do Pai e do Filho † e Espírito Santo. Amém!

Ir. Carmen Maria Pulga

Lázaro é um mistério que não se entende à primeira vista. A parábola nos ajuda a descobrir quem ele é e onde está. Jesus insiste em dizer que está sentado à nossa porta. Às vezes é incômodo, com suas feridas e cachorros, e perturba.

Cônego Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2024’, Paulinas.