Fundo
Sexta-feira, 20 de Abril de 2018
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store
Santo do dia 17 de abril
São Roberto de La-Chaise-Dieu
Abade beneditino (+1067)
São Roberto de La-Chaise-Dieu
Rebeca Venturini/ FC

O século VII foi para o monaquismo ocidental a época de ouro, seguida por um declínio decorrente mais de causas políticas que religiosas. O movimento da reforma de Cluny assinala igualmente uma rápida retomada no século X, graças também ao privilégio da isenção que o abade Odon de Cluny obteve em 931, para defender os monges das interferências externas. Eles deviam responder somente ao papa.

Seguindo o exemplo de Cluny, surgiram outros centros de reforma monástica na Itália (Cava), na Alemanha (Hirsau) e na França, com São Roberto de Solesmes – fundador, junto com santo Estêvão de Cister, de uma das ordens monásticas mais significativas, os cistercienses – e com são Roberto de Turlande, mais bem conhecido pelo nome de sua fundação, La-Chaise-Dieu, a casa de Deus.

Este santo abade nasceu em Auvergne; tornou-se padre e cônego regular, abraçando uma forma de vida religiosa inspirada na dos monges, promovida por alguns bispos, que agrupavam junto à catedral aquela parte do clero disposta a manter vida comum, de acordo com os “cânones” (daqui o nome de “cônegos”), isto é, as regras estabelecidas pelo sínodo lateranense de 1039: além da obediência e da castidade, os cônegos eram obrigados à vida comum e a total renúncia da propriedade. Os poucos que aceitaram essa regra foram chamados cônegos regulares agostinianos.

Roberto estava entre os primeiros e se distinguiu por seu amor aos pobres. Mas se sentia atraído por uma forma de vida religiosa mais austera. Foi acolhido entre os monges de Cluny, sob a direção de santo Odilon, e depois de alguns anos realizou sua peregrinação a Roma. Ao retornar, decidiu levar vida eremítica na Auvergne, perto de Brioude, para transcorrer o resto da vida na solidão. Mas foi alcançado por um número sempre maior de discípulos até chegar ao belo número de trezentos. O santo eremita construiu para eles o primeiro núcleo de casas, de cujo agrupamento teve origem a abadia beneditina de La-Chaise-Dieu, casa-mãe da nova comunidade monástica da qual Roberto foi o primeiro abade.

Retirado do livro: 'Os Santos e os Beatos da Igreja do Ocidente e do Oriente', Paulinas Editora.