Fundo
Quinta-feira, 29 de Fevereiro de 2024
Paulinas - A comunicação a serviço da vida
Data comemorativa do dia 01 de dezembro
Dia Mundial de Luta contra a Aids
Dia Mundial de Luta contra a Aids
Gary van der Merwe

A Assembleia Mundial de Saúde instituiu essa comemoração em 1987, com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), para reforçar na sociedade a solidariedade, a tolerância e a compreensão com os portadores do vírus da Aids. O governo brasileiro passou a adotar essa data a partir de 1988, promovendo inúmeras campanhas educativas para prevenir a propagação desse vírus.

Aids é uma abreviação em inglês da Síndrome de Imunodeficiência Adquirida. É definida como síndrome porque se manifesta de várias formas – surgem várias doenças sucessivas e/ou simultâneas, devido ao enfraquecimento das defesas do organismo, provocado pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV).

O HIV tem afinidade com o linfócito T – que é responsável pelo comando do sistema imunológico ou de defesa – e com os monócitos e as células do sistema nervoso. Esse vírus se reproduz rapidamente dentro do linfócito T4, auxiliado pela proteína CD4, que se encontra em volta da célula, e os novos vírus começam a atacar outros linfócitos, destruindo-os. Dessa forma, o sistema de defesa se desequilibra e enfraquece, deixando o organismo sem condições de reconhecer os agentes invasores.

O HIV é transmitido de pessoa para pessoa de várias maneiras: - Quando o sêmen ou o fluido vaginal de uma pessoa infectada entra em contato com a mucosa do parceiro, mediante relação sexual.

- Quando uma agulha ou outro instrumento cortante com restos de sangue contaminado fere a pele de uma pessoa sã. Por isso, os usuários de drogas correm um grande risco ao compartilharem a mesma agulha e/ou a mesma seringa.

- Quando uma mãe infectada transmite o vírus para seu bebê, por meio da placenta, antes do nascimento, durante o parto, ou mediante o aleitamento materno, após o nascimento.

Os sintomas de uma pessoa contaminada pelo HIV, portadora da Aids, são: aumento dos gânglios linfáticos nas axilas, mal-estar geral, febre, suores noturnos, dores nas articulações e nos músculos, manchas avermelhadas na pele, no pescoço e na virilha, diarreia, fadiga, perda de peso.

A doença é diagnosticada por meio de um exame específico. Deve ser tratada imediatamente, pois, no estágio mais avançado, aparecem infecções graves que levam a pessoa à morte. A medicação adotada, chamada popularmente de “coquetel”, permite que o paciente que a recebe tenha uma sobrevida maior do que aqueles que não recebem tratamento específico, embora a síndrome ainda seja considerada incurável.

Retirado do livro: “Datas comemorativas cívicas e históricas”, Paulinas Editora.