Fundo
Domingo, 16 de Fevereiro de 2020
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 15/02/2020

5ª Semana do Tempo Comum - Ano A - Verde
1ª Leitura: 1Rs 12,26-32, 13,33-34 Salmo: Sl 106(105) - Lembrai-vos, ó Senhor, segundo o amor que demonstrais ao vosso povo!
evangelho
Já faz três dias que estão comigo e não têm o que comer - Mc 8,1-10

Naqueles dias, novamente se juntou uma grande multidão e não tinham o que comer. Jesus, então, chamou os discípulos e disse: “Sinto compaixão desta multidão! Já faz três dias que estão comigo e não têm o que comer. Se eu os mandar embora sem comerem, vão desfalecer pelo caminho; e alguns vieram de longe”. Os discípulos responderam: “De onde conseguir, aqui em lugar deserto, pão para saciar tanta gente?” Ele perguntou-lhes: “Quantos pães tendes?” Eles responderam: “Sete”. Jesus mandou que a multidão se sentasse no chão. Depois, pegou os sete pães, deu graças, partiu-os e deu aos discípulos para que os distribuíssem. E distribuíram à multidão. Tinham também alguns peixinhos. Jesus os abençoou e mandou distribuí-los. Comeram e ficaram saciados, e ainda recolheram sete cestos com os pedaços que sobraram. Eram umas quatro mil. Então ele os despediu. Logo em seguida, Jesus entrou no barco com seus discípulos e foi para a região de Dalmanuta.

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

Recolho-me e tomo consciência de que Deus está aqui, em mim, em nós; nele tudo se move e tudo vive. Imagino a cena da multidão faminta e sedenta, querendo ficar por perto de Jesus. Coloco-me entre esta multidão, sinto-me um(a) com eles, faminto(a) da Palavra de Deus.
Rezo: “Sois vós, ó Senhor, o meu Deus,
Desde a aurora ansioso vos busco!r A minha alma tem sede de vós.
Minha carne também vos deseja
Como terra sedente e sem água! (cf Sl 62).

Leitura (Verdade)

Relei-o o Evangelho. O que diz o texto? Quais os sentimentos de Jesus para com a multidão? O que Ele pede aos discípulos? O que faz Jesus ao ter os pães nas mãos?
“Jesus vem de um território pagão. Ao longo do caminho a multidão cresce e é formada por judeus e pagãos. A narrativa mostra que Jesus está construindo o novo Povo de Deus, que é a Igreja, que acolhe a todos. Os apóstolos, refletindo o pensamento humano, pretendem mandar embora a multidão. Jesus sente compaixão do povo e providencia uma solução. É a solução da solidariedade. Todos comeram, não um pedaço, mas o suficiente. A mulher pagã contentava-se com as migalhas, Jesus pede para recolher as sobras, que totalizam sete cestos, número que remete à plenitude. A Palavra e o Pão são as referências maiores desta página do Evangelho. Palavra e Pão devem ser partilhados. E não esqueçamos as sobras!” (Viver a Palavra- 2020 – Frei Aldo Colombo- Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim? Sou uma pessoa que procura soluções? Promovo a solidariedade, a ação organizada e caritativa na comunidade? Como aproveito as “sobras”? Partilho as duas coisas: a Palavra e o Pão?

Oração (Vida)

Rezo o Pai-Nosso com o coração confiante como discípulo(a) que pede a Jesus que me ensine a orar:
"Pai nosso, que estás nos céus!
Santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino;
seja feita a tua vontade,
assim na terra como no céu. Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia.
Perdoa as nossas dívidas,
assim como perdoamosaos nossos devedores.
E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal,
porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém.
(cf. Mateus 6,9-13)

Contemplação (Vida e Missão)

Que sentimentos brotam em mim neste momento? O que quero fazer hoje para estar mais perto de Jesus e ser alimentado(a) por Ele?

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

Os evangelistas Mateus e Marcos contam duas vezes a multiplicação dos pães. Pode ser o relato do mesmo milagre ou Jesus multiplicou, de fato, duas vezes os pães e os peixes para alimentar a multidão. Uma ou duas vezes, o povo gostaria que os multiplicassem sempre. Na realidade, o que Jesus espera é que todos aprendamos com ele a multiplicar o que temos, partilhando com os que não têm. “Sinto compaixão desta multidão”, disse Jesus, que está sempre em sintonia com os outros. Ele sensibiliza-se com as pessoas e seus problemas. As pessoas não são meros números ou peças de uma grande engrenagem que se chama Igreja, paróquia, família, empresa, escritório. São seres vivos, que se alegram e que sofrem nas situações em que se encontram. O seguidor de Jesus deve se esforçar para ser um pouco parecido com ele.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas.